Disney bate próprio recorde e já acumula em 2019 o maior faturamento anual de um estúdio da história

Agosto nem começou, mas o estúdio já faturou este ano oito bilhões de dólares em venda de ingressos

por Pedro Strazza

“Capitã Marvel”. “Vingadores: Ultimato”. “Aladdin”. “Toy Story 4”. “O Rei Leão”. O mês de julho ainda está para acabar, mas se tem uma coisa que já ficou clara é que 2019 será um ano dominado de cabo a rabo pela Disney, com analista já prevendo que o estúdio deve ser responsável por até 60% da arrecadação total das bilheterias na temporada de verão nos Estados Unidos. A questão, porém, é que o domínio da empresa não acontece só na terra do Tio Sam, mas vale para o mundo inteiro – e tem sido pra lá de colossal.

É uma performance tão sobrenatural que no último fim de semana o estúdio bateu o último recorde que podia superar, que no caso era… ele mesmo. Com 8,082 bilhões de dólares arrecadados em venda de ingressos, os ganhos da Disney em 2019 oficialmente passaram o valor obtido pela mesma em 2016 e se tornaram a maior bilheteria total que um estúdio obteve num ano na história. E não bastando isso, a empresa ainda se tornou nos últimos dias a primeira a passar a barreira dos 5 bilhões de dólares em venda de ingressos no ano fora dos Estados Unidos, acumulando atualmente 5,09 bilhões de dólares nos mercados ao redor do globo.

Este feito monstruoso se deve, claro, ao fato de três lançamentos do estúdio terem cruzado o valor do 1 bilhão de dólares, incluindo “Capitã Marvel”, “Aladdin” e o “Ultimato” que nas últimas semanas se tornou a maior bilheteria de todos os tempos, e com outras duas produções – “O Rei Leão” (963 milhões de dólares) e “Toy Story 4” (917 milhões) – já beirando a meta. As cinco maiores bilheterias do ano nos EUA, aliás, são exatamente os projetos citados neste parágrafo.

Com a compra da 21st Century Fox, a Disney só teve aqui dois “fracassos” com as performances abaixo do esperado de “Dumbo” e “X-Men: Fênix Negra”, mas ainda tem para lançar no mercado continuações extremamente antecipadas de “Frozen” e “Star Wars” e cinco produções da Fox Searchlight que devem mirar a temporada de premiações e, portanto, aumentar seus lucros.

É graças ao segundo “Frozen” e o nono “Star Wars”, porém, que já tem analista prevendo que o estúdio deve alcançar este ano a marca de 10 bilhões de dólares em faturamento, estabelecendo um desempenho fora de qualquer proporção na indústria.

Compartilhe: