“A Vida Invisível” vai representar o Brasil no Oscar 2020

Vitória em mostra paralela do Festival de Cannes e garantia de distribuição nos Estados Unidos foram determinantes para consolidar filme de Karim Aïnouz como escolhido

por Pedro Strazza

Em evento realizado na manhã desta terça-feira (27) na Cinemateca, a Academia Brasileira de Cinema anunciou ao público que “A Vida Invisível” será inscrito no Oscar 2020 como representante brasileiro. O filme de Karim Aïnouz foi escolhido por um comitê liderado pela cineasta Anna Muylaert a partir de uma seleção de doze filmes inscritos.

Adaptado de um livro escrito por Martha Batalha, o longa é descrito pelo diretor como um melodrama tropical ambientado no Rio de Janeiro dos anos 40 sobre as vidas de Guida (Júlia Stockler) e Eurídice Gusmão (Carol Duarte), duas jovens que foram ensinadas desde a infância a serem invisíveis perante a sociedade. O elenco ainda com grandes nomes como Fernanda Montenegro, Gregório Duvivier e Marcio Vito.

A confirmação de “A Vida Invisível” acontece depois de dias de debate nas redes sobre se a comissão iria com o longa de Aïnouz ou o “Bacurau” de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles. Ambos os filmes eram vistos pelo público como favoritos dado suas performances notáveis no último Festival de Cannes, com o primeiro tendo saído vencedor da mostra Um Certo Olhar e o segundo com o Grand Prix da seleção oficial julgada por Alejandro González Iñárritu.

Embora na coletiva o comitê tenha declarado que fatores como a presença de Fernanda Montenegro, a importância do diretor e o prêmio em Cannes foram determinantes para a decisão, pode ter pesado no veredito também o fato de que “A Vida Invisível” recentemente conseguiu um acordo de distribuição nos Estados Unidos pela Amazon Studios, um dos grandes estúdios interessados na briga pelo Oscar e que cujos fundos devem ajudar o longa de Aïnouz a pelo menos chegar aos votantes da Academia. Um dos grandes dilemas na busca do Brasil pelo Oscar de Filme Internacional, afinal, é a falta de fundos para ajudar os representantes escolhidos a de fato serem exibidos para os membros, um problema que pode ser resolvido com a participação da Amazon e a atuação da RT Features, companhia de Rodrigo Teixeira que há dois anos viu seu “Me Chame Pelo Seu Nome” figurar entre os indicados a Melhor Filme.

Ainda sem uma data de lançamento oficial no país, “A Vida Invisível” ganhará uma estreia antecipada nos estados do Nordeste no próximo dia 19 de setembro afim de atender os critérios de qualificação da premiação, que exige que os longas escolhidos como representantes sejam exibidos oficialmente no circuito do país por pelo menos sete dias seguidos.

Compartilhe: