Amazon-Echo-Plus-4-of-6

Nova atualização permite que Alexa identifique objetos com câmera do Amazon Echo

Novidade mira auxílio a deficientes visuais, mas intensifica debate sobre privacidade do consumidor

por Matheus Fiore

A Amazon está preparando uma atualização para seus assistentes domésticos que permitirá à Alexa, pelo uso integrado equipamento de vídeo do smart speaker, o Amazon Echo, detectar objetos que estejam nas mãos dos proprietários do gadget. A novidade funciona de forma simples. Os clientes que possuem os dois aparelhos podem segurar algum objeto de frente para a câmera, e a Alexa identificará e dirá o que está em suas mãos.

O recurso foi nomeado “Show and Tell” (“mostre e diga”), e poderá ser bastante útil para usuários com deficiência visual, já que permitirá a eles identificarem um produto que, pelo tato, talvez não seja tão fácil de se reconhecer, principalmente caso a pessoa esteja com vários objetos e precise separá-los. Para ativá-lo, a pessoa precisará apenas segurar o objeto e perguntar “Alexa, what am I holding?” (“Alexa, o que estou segurando?”).

O Business Insider pontua ainda que, caso o usuário deseje, ele pode pedir para a Alexa encomendar produtos que estejam prestes a acabar. Por exemplo: se uma pessoa segurar uma garrafa de vinho vazia e a Alexa identificar o item, esse usuário poderá pedir a Alexa que encomende uma nova garrafa no mesmo instante.

Apesar de trazer muitos benefícios, a novidade também intensifica a preocupação com privacidade que permeia todos os debates sobre assistentes domésticos. Em 2018, uma pesquisa da Adobe Analytics revelou que 32% dos consumidores americanos possuem um assistente doméstico em seus lares. Até aí tudo normal, já que é um simples utensílio tecnológico capaz de facilitar na administração de tarefas domésticas.

A situação ficou um pouco estranha quando, já em 2019, foi descoberto que o Google Home, o assistente doméstico do Google, estava secretamente ouvindo e gravando as conversas captadas pelo aparelho. O Google, aliás, não é a única empresa a fazer isso. Também em 2019, foi descoberto que a Microsoft estava monitorando as conversas dos usuários do Skype e que o Facebook ouve áudios enviados pelo Messenger.

No caso do sistema “Show and Tell”, a preocupação é com a possibilidade de o sistema utilizar seus novos recursos para armazenar dados sobre compras e consumo de seus clientes. Apesar disso, até hoje, a Alexa e o Amazon Echo não estiveram envolvidos em casos de invasão de privacidade de seus clientes tão sérios, apenas em suspeitas de gravação de uma conversa de um casal que, aparentemente, aconteceu por acidente.

Compartilhe: