Adobe’s Sales Exceed Estimates As Demand In Japan Bounces Back..

Depois de sanções de Trump, Adobe cancela assinaturas de usuários da Venezuela

Até mesmo venezuelanos que moram nos Estados Unidos terão suas contas removidas pela companhia

por Matheus Fiore

No primeiro semestre de 2019, o presidente norte-americano Donald Trump anunciou embargos que impediu países com relações conflituosas com os Estados Unidos de usufruírem de alguns produtos e serviços americanos. Um dos principais afetados foi a chinesa Huawei, que descobriu estar prestes a perder suporte de todos os produtos e serviços do Google, incluindo o sistema operacional Android, Gmail, YouTube e demais serviços da gigante tecnológica.

Em agosto, Trump anunciou um novo conjunto de sanções, dessa vez para limitar o acesso da Venezuela a tudo que sai dos Estados Unidos. Agora, os afetados são os usuários dos programas da Adobe, como o Photoshop, o Premiere e o Illustrator. Alguns usuários dos programas da Adobe que estão na Venezuela receberam ontem um e-mail, notificando que a empresa, em breve, suspenderá todas as assinaturas e deletará as respectivas contas.

A sanção imposta à Venezuela é semelhante à imposta à China. Em ambos os casos, o presidente proibiu empresas estadunidenses de fazer negócios com os países mencionados. “Devido à ordem presidencial executada nos Estados Unidos, referente às atividades com o governo da Venezuela, a Adobe não tem mais permissão para fornecer acesso aos seus softwares e serviços ou permitir que você faça novas aquisições” diz o e-mail enviado pela Adobe.

Os que assinaram os pacotes Adobe não receberão ressarcimento pelo dinheiro investido. Ou seja, mesmo que alguém tenha comprado uma assinatura de um ano e só usufruído dos produtos por um mês, essa pessoa perderá o acesso aos programas sem direito a reembolso. O e-mail foi enviado até mesmo para usuários venezuelanos que moram em outros países incluindo residentes dos Estados Unidos, o que deixou muitos dos assinantes confusos.

[ATUALIZAÇÃO: 09/10, 11h30] Contatada pelo B9, a Adobe Brasil confirmou o cancelamento das contas, mas afirma que o Behance ainda estará disponível na Venezuela e que todos os usuários que adquiriram o pacote diretamente da empresa serão reembolsados. Além disso, a companhia também declara que compartilhará “mais detalhes sobre como nossas operações e atividades dos clientes podem ser afetadas, assim que estiverem disponíveis.”.

Confira a declaração oficial da empresa na íntegra abaixo:

“Dois importantes pontos de esclarecimento da Adobe sobre a recente Ordem Executiva dos EUA a respeito à Venezuela:  

– Confirmamos que o Behance continuará acessível na Venezuela. Os clientes que adquiriram diretamente da Adobe serão reembolsados até o final do mês.

– Estamos trabalhando com nossos parceiros da mesma forma. Lamentamos as dificuldades causadas aos nossos clientes. Compartilharemos mais detalhes sobre como nossas operações e atividades dos clientes podem ser afetadas, assim que estiverem disponíveis.”

Adobe Brasil
Compartilhe: