Novo comercial do Wall Street Journal pede a público que leia textos melhores

"Read Yourself Better" segue ação do jornal em derrubar paywall e permitir que leitores tenham acesso ilimitado a seus artigos

por Pedro Strazza

Em parceria com a agência The&Partnership, o Wall Street Journal lançou esta semana uma nova campanha publicitária que busca divulgar o alto nível de jornalismo do veículo através de um pedido direto ao público: “leia melhor”.

Com um minuto e meio e dirigido por Juan Cabral, o comercial “Read Yourself Better” é praticamente um manifesto que não economiza em imagens impactantes – desde balões de memes e emojis até a aparição repentina de uma garota vomitando arco-íris eternamente – para fazer valer sua mensagem de encorajamento aos leitores, cujo cerne é o de superar a quantidade obscena e diária de lixo eletrônico para buscar publicações que realmente valham a pena o tempo investido. “Ninguém nunca fez algo grande lendo coisas tão pequenas” chega a dizer o narrador em certa altura do anúncio. Confira acima.

De acordo com o diretor criativo executivo da agência Justin Ruben, o que levou o Wall Street Journal à ideia do comercial foi a noção de ligar o veículo a um patamar elevado da leitura online diária de jornalismo. “Criativamente nós queríamos trazer o mundo online e offline à vida de uma forma nova e inesperada, criando um mundo visual que rompesse com a barreira da desordem” descreve o executivo.

O comercial segue a decisão recente do veículo em derrubar seu paywall e permitir que o público tenha acesso a todo o conteúdo produzido para seu jornal diariamente. Durando até o dia 11 de novembro, a ação é um esforço para atrair novos assinantes.

O Wall Street Journal não é o único veículo estadunidense preocupado com o que os leitores vem consumindo diariamente. Embora o ângulo seja o “lixo” de mensagens, “Read Yourself Better” não deixa de seguir campanhas recentes do New York Times e da CNN contra notícias falsas e em defesa do bom jornalismo, em especial porque os três jornais parecem propagar o mesmo ideal de que a leitura de matérias de qualidade é essencial para a manutenção de uma sociedade melhor.

Compartilhe: