trumpsuperbowl

Super Bowl 2020: confira os comerciais de Donald Trump e Michael Bloomberg para presidência dos EUA

Enquanto o candidato democrata foca na questão da regulação das armas no país, o atual presidente busca lembrar de seu histórico de "vitórias" no cargo

por Pedro Strazza

Candidatos à presidência nos Estados Unidos, o executivo Michael Bloomberg e o atual presidente Donald Trump soltaram nesta quinta-feira (30) as peças publicitárias que pretendem exibir durante a transmissão do Super Bowl no próximo domingo, 2 de fevereiro. Como tudo no evento, ambos os candidatos podem ter gasto até dez milhões de dólares pelos respectivos espaços publicitários na programação.

Tanto Bloomberg quanto Trump devem ter em torno de um minuto durante o jogo para exibir anúncios de suas campanhas para o cargo, mas até o momento só o primeiro divulgou todo o material que planeja transmitir no decorrer do jogo. Programada para sair durante o intervalo, a peça preparada pelo empresário fundador da Bloomberg e um dos candidatos democratas é intitulada “George” e foca as atenções na questão do controle de armas nos EUA.

O vídeo traz o relato de uma mãe que perdeu o filho em um tiroteio, o qual reconta no comercial todos os sonhos do falecido em se tornar um jogador profissional de futebol americano. Bloomberg surge apenas ao final do vídeo, mas não faz qualquer menção ao rival republicano, declarando na divulgação da peça que “preferiu usar os 60 segundos do anúncio para tratar da questão de armas porque ela importa para muitas comunidades espalhadas pelo país”. Confira abaixo o comercial na íntegra.

Já a campanha de Trump deve contar com dois espaços publicitários de 30 segundos durante a programação do Super Bowl, mas optou por divulgar nesta quinta uma das peças em resposta à publicação do comercial de Bloomberg. Intitulado “Stronger, Safer, More Prosperous” e em teoria prevista para ser exibida ainda na primeira metade do jogo, este primeiro vídeo reúne imagens da primeira eleição de Trump e as combina com todo tipo de reportagem apontando números positivos de sua administração – no caminho, sobram imagens da bandeira estadunidense.

Em declaração na divulgação do material, o atual gerente da campanha Brad Parscale escreve que “nada diz ‘vencer’ como o presidente Donald Trump e seu recorde estelar de conquistas para os norte-americanos”, comparando a trajetória do atual chefe executivo do país ao hábito do evento em “coroar os maiores times do futebol americano”. Confira abaixo o comercial na íntegra.

O Super Bowl acontece no próximo domingo, 2 de fevereiro.

Compartilhe: