Celulares dobráveis de Samsung e Motorola estão quebrando (para a surpresa de ninguém)

Problemas com a região onde a tela dobra já surgem em primeiros modelos comprados

por Matheus Fiore

Quando a Samsung anunciou seu Galaxy Fold, o primeiro smartphone dobrável da marca, o impacto da novidade só foi superado pelo impacto do fracasso do aparelho. O Fold chegou a receber um recall e teve sua venda cancelada pela empresa sul-coreana.

Um tempo depois, a Samsung voltou a apostar na tecnologia, agora com o Galaxy Z Flip, enquanto uma das principais concorrentes, a Motorola, também lançou o seu dobrável, o Razr. Para a surpresa de ninguém, porém, ambos os celulares estão apresentando problemas com a tela, que está se desgastando e quebrando com alguma facilidade.

Após menos de uma semana do anúncio dos aparelhos, já surgiram os primeiros relatos de problemas no Galaxy Z Flip e no Razr. O principal foi divulgado no Twitter, de um rapaz que comprou o aparelho e, mesmo seguindo as instruções de uso, viu seu aparelho ter a tela rachada ao meio, justamente onde a dobra existe.

https://twitter.com/mondoir/status/1228355380528451584

Já com o Motorola Razr, há relatos de usuários percebendo a perda de formato da tela, com direito ao display sendo entortado justamente na parte onde a tela se dobra.

Ambos os celulares fazem uso de uma tecnologia que, mesmo que seja extremamente interessante, parece ainda estar longe da perfeição. Aliás, não só da perfeição, mas também de um avanço que garanta, ao menos, um uso eficiente por pelo menos um ano.

Pelo histórico recente com o Galaxy Fold, é difícil imaginar que a Samsung volte a pedir um recall de seu novo aparelho. Resta aguardar como as empresas se comportarão e qual mensagem isso mandará para o mercado fabricante e consumidor de aparelhos dobráveis.

[Atualização 19/02]: Em nota ao B9, a Motorola se pronunciou oficialmente sobre o caso: “Temos total confiança no display do Razr e não esperamos que ele descasque como resultado do seu uso diário. Em seu processo de desenvolvimento, o Razr passou por testes extremos de temperatura. Como em qualquer telefone celular, a Motorola não recomenda deixar o celular exposto a temperaturas abaixo de -20℃ e acima de 60℃ (como por exemplo, em um carro). Caso os consumidores verifiquem algum problema com o dispositivo relacionado a temperaturas extremas, e não como resultado de mau uso do produto, ele estará coberto pelo nosso programa de garantia”. [Fim da atualização].

Compartilhe: