Tech

Google remove quase 600 apps da Play Store por propagandas irritantes

Aplicativos também estão banidos de monetizar propagandas, mesmo que retornem à loja

por Matheus Fiore

O Google fez uma limpa na Play Store, a loja de download de aplicativos feita para dispositivos Android. A empresa removeu de sua plataforma quase 600 aplicativos, tudo porque eles utilizavam propagandas irritantes demais. Segundo uma postagem no blog do Google, alguns dos aplicativos também estão banidos de monetizar propagandas, mesmo que eventualmente possam voltar à loja.

O tipo de propaganda que causou a remoção dos aplicativos é bastante específico. Os apps banidos não são, por exemplo, necessariamente aqueles que utilizam muitas propagandas, e sim aqueles que utilizam propagandas que surgem em momentos inesperados – em alguns casos, até mesmo quando o usuário não está utilizando o aplicativo.

Propagandas do tipo não são novidade em smartphones. Com o tempo, porém, elas se tornaram mais invasivas. Hoje, há apps que projetam propagandas que cobrem toda a tela durante ligações telefônicas ou outras atividades. A remoção, apesar de importante, representa uma mudança pequena em uma loja que possui em torno de três milhões de aplicativos em sua plataforma.

Como comenta o TheNextWeb, a Play Store é mal vista em relação à sua concorrente, a AppStore, da Apple. Isso ocorre porque a plataforma iOS é mais rígida quanto aos apps que podem ser exibidos em sua loja, fazendo com que programas maliciosos sejam algo mais raro. O Google, portanto, vem mudando suas diretrizes para tornar a Play Store um ambiente mais seguro para o usuário.