Distribuidoras suecas vão lançar filmes online e repassar 50% do lucro a cinemas locais durante pandemia

"Retrato de uma Jovem em Chamas" deve ser um dos primeiros títulos a chegar ao on demand sueco

por Matheus Fiore

Com a pandemia do coronavírus, um dos mercados mais afetados foi o do cinema. Se na China toda a indústria foi paralisada, países como a Itália adotaram medidas drásticas, mas mais brandas, limitando as salas a 30% da capacidade máxima. Já nos Estados Unidos, depois de reduzir o público das salas em 50%, os cinemas a partir desta semana estão oficialmente fechados. Os lançamentos também estão sendo paralisados, neste meio tempo.

Há quem pense em táticas para driblar a situação, porém. Na Suécia, as distribuidoras encontraram uma solução interessante para manter o mercado ativo mesmo com o fechamento das salas de cinema. Segundo o Deadline, as distribuidoras suecas estão se unindo com a plataforma de video-on-demand Draken Film para lançar alguns filmes online, e utilizar metade dos ganhos desses lançamentos para apoiar os cinemas locais afetados pela pandemia.

A primeira leva de filmes inclui um sucesso do Festival de Cannes de 2019, o francês “Retrato de uma Jovem em Chamas”, de Céline Sciamma. Ao Deadline, um representante do Draken Film afirmou que há negociações para que outras distribuidoras também lancem seus filmes na plataforma.

“Com mais e mais cinemas fechando diariamente, há o receio de que muitos filmes não recebam seus lançamentos no cinema, e esperamos que nossa equipe e plataforma possam ajudar o público e as redes de cinema durante a pandemia”, afirmou um porta-voz da empresa ao Deadline.

Um dos filmes afetados pela pandemia foi o brasileiro “Bacurau”, que havia acabado de estrear em alguns cinemas americanos e, em virtude da crise mundial, certamente não terá o alcance que teria em um contexto normal.

A medida lembra em parte a estratégia da Universal Pictures, que em meio à crise decidiu adiantar o debute de seus lançamentos mais recentes no streaming, incluindo “O Homem Invisível” e “A Caçada”. Outros estúdios já consideram seguir a ideia, incluindo a Warner Bros. que confirmou a estreia de “Aves de Rapina” no streaming para este mês.

Compartilhe: