iFood destina R$50 milhões para fundo de assistência focado em pequenos restaurantes

Empresa também antecipará os recebimentos dos restaurantes na expectativa de injetar até R$600 milhões no mercado brasileiro

por Soraia Alves

A fim de minimizar os impactos econômicos causados pela atual pandemia de coronavírus para os restaurantes cadastrados em sua plataforma, o iFood anunciou três grandes ações que passam a valer a partir do dia 02 de abril, entre elas, a doação de R$50 milhões de sua receita na forma de um fundo de assistência a restaurantes, com foco especial nos pequenos estabelecimentos locais.

A empresa também antecipará os recebimentos dos restaurantes, sem custo adicional. Dessa forma, todo estabelecimento que optar por fazer parte dessa iniciativa, receberá seu pagamento em 7 dias após a venda nos meses de abril e maio. Com isso, a expectativa é injetar até R$600 milhões no mercado brasileiro.

De acordo com orientações de distanciamento social ressaltada pelos órgãos públicos, a previsão é que nos próximos dias muitos restaurantes tenham que fechar seus salões ou que sintam uma diminuição considerável no número de clientes que frequentam seus estabelecimentos. Por isso, todo o valor arrecadado pelo iFood em taxas do serviço “Pra Retirar” (no qual os usuários fazem o pedido via app e retiram diretamente no restaurante) será devolvido integralmente aos restaurantes parceiros. Além de receber de volta o valor do serviço, os restaurantes permanecem ainda como ponto de retirada de pedidos, o que mantém viva a atividade principal: o salão. Atualmente, o recurso “Pra Retirar” está presente em cerca de 120 mil restaurantes localizados em mais de mil cidades em todo o país.

Os detalhes de todas as medidas serão apresentados pela empresa na próxima quarta-feira, 25 de março. “Neste momento de incertezas e dificuldades enfrentadas por todo o país, entendemos que somos agentes importantes para manter ativos e sustentáveis os negócios dos restaurantes que compõem o nosso ecossistema. Para nós, é de extrema importância que sejamos parceiros desses estabelecimentos nos próximos meses para que, juntos, possamos atravessar este momento difícil”, afirma Fabricio Bloisi, presidente do iFood.

No final de 2019, o iFood passou a somar mais de 131,2 mil restaurantes cadastrados em sua plataforma, um crescimento de 151% em relação ao ano anterior. Esse índice é consequência da ampliação da presença da empresa em todo o território brasileiro, que hoje opera em mais de 912 cidades em todo país.

Medidas para entregadores

O iFood criou um fundo solidário no valor de R$ 1 milhão para dar suporte aos parceiros de entrega que necessitem permanecer em quarentena por conta da doença. O entregador receberá do fundo um valor baseado na média dos seus repasses nos últimos 30 dias, proporcional aos 14 dias de quarentena.

Para garantir que os valores sejam aproveitados pelos parceiros que realmente necessitam e tenham sido atingidos pela COVID-19, o iFood considerará como aptos a receber o auxílio todos os entregadores com pelo menos uma entrega feita desde 01/02/2020, que foram liberados na plataforma até 15/03/2020, e que comprovarem a doença. A empresa considera como comprovação automática válida o exame positivo do coronavírus, e avaliará outras evidências passíveis de comprovação do diagnóstico da doença.

Compartilhe: