Apple lança site e aplicativo para ajudar na triagem e orientações sobre a COVID-19

Empresa ressalta que a ferramenta não substituí as instruções dos órgãos de saúde locais

por Soraia Alves

A Apple lançou hoje um site e um novo aplicativo que funcionam como uma ferramenta de triagem online da COVID-19, além de oferecer informações sobre a doença e algumas orientações sobre quando procurar um atendimento de emergência. A empresa desenvolveu a plataforma em colaboração com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (FEMA) e a Casa Branca.

A ferramenta de triagem faz perguntas sobre sintomas, viagens recentes e o contato que o indivíduo pode ter mantido com pessoas infectadas com o novo coronavírus ou que, de alguma forma, foram expostas a ele. Após concluir o processo de triagem, o usuário é direcionado para uma página com as próximas etapas recomendadas, que também sugerem se é necessário fazer o teste para a COVID-19.

Em seu comunicado à imprensa, a Apple observa que apesar de ser uma ajuda muito bem-vinda neste momento, a ferramenta de triagem “não substitui instruções de prestadores de serviços de saúde ou orientações de autoridades de saúde estaduais e locais”.

Se os resultados da triagem indicarem que é necessário fazer um teste de COVID-19, a Apple não fornece conselhos diretos sobre como e onde fazer o teste. Apenas sugere que a pessoa procure um médico, muito provavelmente porque, assim como no Brasil, nos Estados Unidos os testes também estão em um número limitados. A Apple recomenda, ainda, que qualquer pessoa com dificuldade em respirar ligue para o 911.

A Apple diz que não coleta ou compartilha dados da ferramenta de triagem, nem requer login com seu ID Apple ou qualquer outra conta: “As informações coletadas não o identificarão pessoalmente”. A plataforma também não solicita acesso ao local (GPS) do usuário, portanto, o app não fornece recomendações personalizadas de acordo com a localização de cada um.

Além dessas ferramentas, agora também é possível perguntar à Siri “Como sei se tenho coronavírus?”. A assistente virtual fará algumas perguntas de triagem e direcioná-lo para informações do CDC.

Compartilhe:
  • tags: