coronga-insta

Com pandemia, Instagram vê uso de lives crescer 70% durante mês de março

Psicólogo afirma que pessoas tentam suprir necessidades do mundo real com tecnologia, já que o ser humano nunca foi "projetado para ficar em casa"

por Matheus Fiore

A pandemia do novo coronavírus tem feito com que o consumo de mídias e serviços online dispare no mundo todo. O consumo de serviços de streaming como Netflix e Amazon Prime Video, por exemplo, registrou um crescimento de 20% durante março, mês em que medidas de distanciamento social passaram a serem adotadas em todo o mundo.

Se o crescimento de 20% já é surpreendente para as plataformas de streaming, o que tem acontecido com a plataforma de lives do Instagram é ainda mais chocante. Segundo o Business Insider, a rede social de fotos e vídeos registrou um aumento de 70% no uso das lives – tanto para transmissão quanto para consumo, o que indica que aqueles shows em casa dos artistas tem rendido frutos.

Se, por um lado, mais e mais pessoas têm utilizado o recurso da live, o crescimento nas reclamações também é considerável. Em todas as redes sociais, há usuários reclamando que seus amigos e celebridades favoritas não param de fazer transmissões ao vivo e ocupar toda a seção inicial dos stories do Instagram.

“De forma geral, pessoas não são projetadas para s isolarem umas das outras. Não é evolucionário e não é como fomos programados”, conta o professor de psicologia Chris Ferguson, da Stetson University, ao Business Insider; “As pessoas estão recorrendo às telas e à tecnologia para saciar suas necessidades sociais que, por ora, não podem ser saciadas no mundo real”.

Compartilhe: