Artistas transmitem "shows" pelas redes sociais para incentivar pessoas a ficarem em casa

Artistas transmitem “shows” pelas redes sociais para incentivar pessoas a ficarem em casa

Entre as iniciativas, projeto "Together, at Home" tem sessões de artistas diferentes a cada dia

por Soraia Alves

A indústria do entretenimento tem sido uma das mais afetadas economicamente com eventos e lançamentos adiados graças à pandemia do coronavírus. Com shows cancelados, vários artistas têm feito apresentações ao vivo através das redes sociais a fim de incentivar a população a ficar em casa.

Na segunda-feira, (16), Chris Martin, do Coldplay, fez um set improvisado ao vivo no Instagram e que serviu como pontapé inicial do projeto “Together, at Home”, descrito como “uma série de apresentações online hospedadas em plataformas de mídia social de artistas, para combater o coronavírus e promover o afastamento social”.

A iniciativa tem apoio da Organização Mundial da Saúde e do festival Global Citizen. Hoje, terça (17), é a vez de John Legend se apresentar direto de sua casa em Los Angeles

O cantor Keith Urban também fez uma apresentação pelo Instagram, com a esposa Nicole Kidman como “única plateia” ao fundo. Já o cantor de punk-pop Yungblud foi mais ousado e fez um show de uma hora, incentivando os fãs a curtirem a apresentação de suas casas enquanto ele tocava em uma sala vazia.

A cantora francesa Christine And The Queens está realizando shows noturnos ao vivo direto do estúdio Ferber, em Paris, todos os dias às 18h. E a banda de punk celta Dropkick Murphys vai transmitir seu show especial para o St. Patrick’s Day, nesta terça-feira (17), em quase todas as plataformas – YouTube,Facebook, Twitter, Twitch e Instagram.

O músico independente Frank Turner fará apresentações no Facebook a fim de arrecadar fundos para arrecadar dinheiro para os músicos que participariam de sua turnê, e agora estão sem os rendimentos por tempo indeterminado. “É uma situação financeira difícil atualmente”, completa o cantor.

Os shows online são uma alternativa criativa para manter o senso de comunidade entre artistas e fãs, mas obviamente não compensarão os prejuízos causados pelo cancelamento de apresentações e turnês. Estimativas sugerem que o impacto econômico na indústria da música será de uma perda de até US$ 5 bilhões.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link