fbpx
cover-spotify2 (4)

Spotify vê aumento no número de usuários e chega a 130 milhões de assinantes

Apesar da crise mundial, empresa diz que atingiu suas previsões para o período e está otimista para o restante do ano

por Soraia Alves

O Spotify está vendo um aumento no uso de sua plataforma em meio à pandemia de Covid-19, e isso reflete diretamente no número de assinantes do serviços. De acordo com o relatório da empresa, a plataforma atingiu 130 milhões de assinantes no primeiro trimestre. No total, são 286 milhões de usuários ativos mensais em todo o mundo, um aumento de 31% em relação ao último trimestre.

Embora o número de usuários que cancelaram suas contas tenha diminuído no geral, a empresa ressaltou que 1 em cada 6 pessoas cancelaram suas assinaturas nos Estados Unidos, e citou a Covid-19 como um motivo, acrescentando que a maioria dos usuários planeja renovar suas assinatura quando a situação econômica melhorar.

Apesar da crise mundial, o Spotify diz que atingiu suas previsões para o período. A receita trimestral aumentou em 22%, o que ajudou a empresa a enfrentar perdas de rendas provenientes de outros setores mais afetados, como a venda de anúncios que caiu 10% até agora. “Apesar de toda a turbulência no mundo, atingimos praticamente todas as métricas”, disse o presidente-executivo do Spotify, Daniel Ek.

O comunicado da empresa também ressalta como o consumo do streaming mudou durante a quarentena: “As rotinas matinais mudaram significativamente. Todo dia agora parece o fim de semana”, diz o Spotify. A observação vai de encontro com uma recente pesquisa realizada pela Deezer, que mostrou uma mudança no habitual horário de pico de streams das 7h, para horários entre 9h e 10h, além de uma média de audições linear em todos os dias, sem picos aos finais de semana.

O Spotify diz que os novos hábitos tiveram um impacto mais significativo no consumo de podcasts do que na música. Outra mudança observada é o aumento de mais de 50% no uso de TVs e consoles de jogos para usar a plataforma.

Por fim, a empresa diz que está desacelerando seus planos de contratação para o resto do ano. No entanto, o Spotify se considera otimista no geral, observando que acredita que seu modelo de negócios está “posicionado de forma única” para lidar com a crise em curso.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link