Itália utiliza robôs para medir temperatura e verificar uso de máscaras em comércios

País entra na segunda fase após o lockdown e esboça recomeço após ser um dos centros mundiais da pandemia

por Matheus Fiore

A Itália foi um dos países mais afetados pela pandemia do novo coronavírus. Meses após dezenas de milhares de mortes, porém, o país começa a finalmente se recuperar e reabrir. O lockdown está, após surtir efeito, entrando em sua segunda fase, e alguns estabelecimentos começam a operar, ainda com muita cautela e preocupação com a saúde e segurança da população.

Segundo o Business Insider, a preocupação é tanta que o governo estabeleceu que os comércios utilizem robôs para escanear as pessoas e facilitar o trânsito da população. O país – que vale lembrar, ainda está sofrendo com mortes diárias – usará a tecnologia para medir a temperatura corporal e o uso de máscaras por pessoas que entrem em ambientes fechados.

Na China, a mesma tecnologia é utilizada por agentes do estado para identificar, nas ruas, pessoas que estejam com o corpo em alta temperatura, um dos principais sintomas do COVID-19. Agora, a Itália vê em uma ferramenta semelhante a chance de, aos poucos, tentar voltar à normalidade.

Ainda assim, boa parte dos comércios do país da bota ainda estão fechados. Escolas, cinemas e comércios não essenciais ainda estarão fechados. Mesmo assim, 4,5 milhões de pessoas poderão, aos poucos, voltar às suas rotinas, enquanto a Itália esboça uma recuperação após ser um dos centros mundiais da pandemia.

A França, outro país europeu severamente afetado, também começou recentemente a utilizar a tecnologia para garantir a segurança da população. Softwares de inteligência artificial estão sendo usados para verificar se todos que estão utilizando o serviço de transporte público estão usando máscaras.

Compartilhe: