Por decisão judicial, controle do zoológico do "Tiger King" vai para rival Carole Baskin

Por decisão judicial, controle do zoológico do “Tiger King” vai para rival Carole Baskin

Negócio será transferido para o Big Cat Rescue em até 120 dias, junto com veículos e residências, para ajudar a pagar multa de um milhão de dólares

por Pedro Strazza

Quem acompanhou todo o fenômeno da minissérie documental “A Máfia dos Tigres” está ligado da imensa treta do mundo dos cativeiros privados estadunidenses envolvendo Joe Exotic, o tal “Tiger King” do título original, e Carole Baskin, que toca o Big Cat Rescue que é outro cativeiro privado – mas com “melhores intenções”, segundo os donos. Como a série bem mostra, os dois proprietário estão há quase uma década na justiça brigando por questões que vão de direitos autorais a até dívidas resultantes dos processos, culminando numa ameaça de morte a Baskin que resultou na prisão de Exotic.

Mas ainda que a minissérie já esteja encerrada, o fecho de toda esta história parece ter acontecido no fim da última segunda (1), quando um tribunal em Oklahoma City determinou que o “zoológico” de Joe Exotic deve ser transferido enquanto propriedade para as mãos de Baskin. A resolução surge em decorrência do atestamento da fraude de Exotic em 2011 ao passar o negócio para a mãe, Shirley M. Schreibvogel, apenas para impedir que o seu cativeiro fosse incluído no pagamento da multa de um milhão de dólares para Baskin – uma situação legal que foi mostrada na íntegra na narrativa de “A Máfia dos Tigres”.

A decisão do tribunal presidido por Scott L. Palk confere posse não apenas do estabelecimento ao Big Cat Rescue de Baskin como também de diversos veículos e residências dentro da propriedade do zoológico, ordenando ainda que o atual operador do negócio deixa o espaço em até 120 dias e remova todos os animais que “moram” no local atualmente.

Joe Exotic, enquanto isso, obviamente continua aprisionado sob jugo federal, cumprindo uma sentença de 22 anos que lhe foi dada no ano passado ao tentar contratar um assassino para matar Baskin e violar diversas cláusulas do Ato de Espécies Ameaçadas de Extinção. Todo o caso ganhou notoriedade nesta época de quarentena depois que “A Máfia dos Tigres” se tornou um hit no catálogo da Netflix, liderando uma crescente de até 15 milhões no número de assinaturas.

O sucesso é tanto que já existem duas produções em desenvolvimento na TV estadunidense, com atores do porte de Nicolas Cage e Kate McKinnon confirmados para viver respectivamente Exotic e Baskin nas telinhas.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link