Concursos da “Comic Con online” da DC Comics proíbem participação de brasileiros

País está em lista de nações que foram barradas da competição de artes e cosplay do DC FanDome por "estarem incluídos no embargo imposto pelos Estados Unidos", como Cuba e a Síria

por Pedro Strazza

[Nota atualizada às 18h45 e no dia 17/06 com resposta da assessoria WarnerMedia sobre o caso, além do texto ser alterado para reforçar que o regulamento não está relacionado aos recentes desdobramentos políticos]

A DC Comics e a WarnerMedia anunciaram nesta terça (16) o DC FanDome, evento online gratuito dedicado aos fãs da editora em todo o mundo que pretende promover uma experiência de imersão por algumas das próximas novidades da marca em todas as suas frentes, incluindo aí o cinema, a TV, os games e os quadrinhos. Mas enquanto a atenção de todo o público ficou voltada ao buzz em torno dos conteúdos a serem vinculados na data, uma questão menor do evento chamou a atenção dos brasileiros: a proibição de quaisquer cidadãos do país nos concursos promovidos na plataforma.

O banimento no caso acontece na área que a companhia intitulou de DC Fan Art & Fandom, dedicada a expor na rede artes e cosplays de fãs ao redor de todo o globo. Enquanto a DC Comics e a agência Talenthouse (que administra esta parte do evento) escrevem na página oficial que as seções de cosplay e arte contarão com concursos que vão premiar vencedores em até US$ 2000 para exibir seus trabalhos no marketing oficial da companhia, nas regras oficias de ambas as competições (aqui e aqui) ambas as empresas declaram que pessoas nascidas ou residentes no Brasil não são elegíveis ao processo.

Embora não cite razões específicas para a proibição, a especificação do banimento está explicitada nas regras e no site junto aos países que a DC Comics declara como “que tem bens embargados pelos Estados Unidos”, incluindo aí como exemplo a Crimeia, Cuba, Irã, Coreia do Norte, Sudão e a Síria. A relação dá a entender que o Brasil teria sido incluído na lista depois da proibição relacionada à entrada de brasileiros nos EUA, emitida no fim de maio pelo presidente estadunidense Donald Trump devido aos efeitos do mal gerenciamento da pandemia do coronavírus pelo país.

Vale acrescentar que o banimento é válido apenas da competição e exibição de peças e cosplays, conforme o acesso dos brasileiros e residentes no país está garantido ao resto do evento.

[ATUALIZAÇÃO: 18h45] Em nota ao B9, a assessoria da WarnerMedia declara que a restrição dos brasileiros no concurso “não está vinculada à possíveis bloqueios realizados durante a pandemia” e que “ainda está sendo analisada a possibilidade de inclusão do Brasil no concurso” – ainda que deva demorar um pouco para a confirmação sair. O estúdio também afirma que vai atualizar o trecho do regulamento, dado que a parte que cita o Brasil no regulamento ficou “ambígua”. [FIM DA ATUALIZAÇÃO]

[ATUALIZAÇÃO: 17/06, 10h30] Como prometido, a WarnerMedia atualizou o trecho relacionado ao Brasil no regulamento de ambos os concursos, escrevendo agora que o país não está incluído na área “devido a restrições em competições e premiações” – o que indica que a questão é relacionada a burocracia. Ainda não está claro, porém, quais seriam exatamente as limitações que impediriam o público brasileiro de participar destas atividades. [FIM DA ATUALIZAÇÃO]

Além dos concursos, o DC FanDome deve oferecer entre outras coisas painéis com os criadores e elencos de produções como as séries do the CW e os filmes “Adão Negro”, “The Batman” e “Mulher-Maravilha 1984”. O evento acontece ao longo de 24 horas no dia 22 de agosto.

Compartilhe: