banksy-metro-londres

Banksy faz intervenção sobre uso de máscaras no metrô de Londres, mas grafites são removidos

Transport for London diz que a intenção é totalmente válida, mas convida o artista a fazer uma nova versão de sua mensagem em um local adequado

por Soraia Alves

Banksy tem trabalhado bastante durante a quarentena. O artista já fez de seu banheiro o espaço para arte em tempos de isolamento social, presenteou um hospital de Southampton com uma homenagem aos profissionais da saúde que trabalham na linha de frente no combate à pandemia, e também manifestou apoio ao movimento Black Lives Matter através de sua arte. Em sua mais recente intervenção, o artista invadiu o metrô de Londres para lembrar a importância de usar máscaras faciais em público.

Ver essa foto no Instagram

. . If you don’t mask – you don’t get.

Uma publicação compartilhada por Banksy (@banksy) em

Usando roupas e máscara de proteção, Banksy grafitou as paredes e janelas de vagões do metrô londrino enquanto os passageiros olhavam. As artes traziam ratos espirrando sem máscara, usando a proteção como paraquedas, entre outras atitudes que lembram bastante o uso errado da máscara feito por muita gente.

O vídeo postado no perfil do artista no Instagram é um raro momento em que Banksy se mostra ao público, mesmo que seu reconhecimento ainda esteja comprometido graças às roupas e proteção utilizadas.

A intervenção de Banksy, no entanto, não durou muito. Os grafites já foram retirados dos vagões pela Transport for London (TFL). Apesar da retirada, um porta-voz da TFL disse “o sentimento de incentivar as pessoas a usarem coberturas de rosto” é totalmente válido, e que Banksy está convidado a “fazer uma nova versão de sua mensagem em um local adequado”.

Compartilhe: