Brutalidade policial e protestos fizeram Twitter perder anunciantes

Empresa teve uma queda de 15% na receita de publicidade em relação ao mesmo período de 2019

por Matheus Fiore

Desde maio, o mundo tem visto diversas manifestações de movimentos como o Black Lives Matter por causa do brutal assassinato de George Floyd, morto por policiais em Minneapolis no dia 25 de maio. Uma das consequências desses protestos, que não era tão esperada por todos, é a diminuição de receita de anúncios do Twitter.

Segundo o The Verge, em comparação ao mesmo período de 2019, as três últimas semanas de junho de 2020 tiveram uma queda brusca no investimento em anúncios. Os números totais mostram uma queda de 15% na receita de publicidade, mas se sobressai o fato de muitas marcas terem congelado completamente seus investimentos.

As marcas têm impedido que seus anúncios apareçam próximos dos termos “Black Lives Matter”, “George Floyd” e “protesto”, o que limita bastante o uso das ferramentas de divulgação, já que são três termos que estão em destaque principalmente nos últimos meses. Paralelamente, algumas empresas gigantes como Coca-Cola, Starbucks e Unilever pausaram todo o investimento em redes sociais no mês passado.

É cedo para analisar o impacto desse momento nas ferramentas de divulgação em redes sociais, mas o fato de diversas empresas gigantes estarem cortando seus gastos com redes sociais aponta para um futuro no qual plataformas como Twitter, Facebook e Instagram terão que olhar com mais carinho para as demandas de sua comunidade.

Compartilhe: