Eisenbahn anuncia projeto que homenageia Adoniran Barbosa

Marca lança 11 músicas inéditas do sambista cantadas por diferentes artistas. Projeto é homenagem às 11 décadas que Adoniran Barbosa completaria neste ano

por Soraia Alves

Eisenbahn convida o público a embarcar no universo de Adoniran Barbosa e conhecer 11 músicas inéditas do sambista, que serão lançadas nas vozes de diferentes personalidades. A marca e o artista além de terem uma figura em comum – o trem – compartilham sentimentos semelhantes, como autenticidade e originalidade, que serão explanados no novo projeto.

As faixas serão disponibilizadas no Spotify e contarão com alguns artistas já consagrados como Elza Soares, Zeca Baleiro e Di Melo. Além deles, artistas em ascensão como a banda Francisco El Hombre, ÀVUÀ, Zé Ibarra, Rubel, Barro, Luê, Amanda Pacífico e Illy também fazem parte do projeto, que possui produção musical da DaHouse Audio e curadoria do Coala.Lab.

“Adoniran Barbosa captou como ninguém a essência de seu tempo com seus versos, personagens e histórias que tratavam com maestria da realidade de São Paulo em plena expansão. Foi um músico versátil que nos deixou uma obra que vai muito além da música, mas também registro histórico cultural e social. Agora, temos a oportunidade de homenageá-lo neste projeto da Eisenbahn e acreditamos muito na beleza desse processo, de trazer à tona obras inéditas interpretadas por vários artistas, cada um à sua maneira”, explica o sócio do Coala Lab, Gabriel Andrade.

O mix de gerações e artistas faz com que o projeto ganhe um ar contemporâneo e diversificado, levando a cultura de Adoniran para todas as gerações. “Este projeto, além de um tributo ao compositor é uma forma de destacar a importância da beleza dos processos. Queremos reforçar este posicionamento pois é assim que produzimos nossas cervejas, pensando em cada detalhe para garantir a qualidade artesanal dos nossos produtos“, explica a gerente de marketing da marca, Karina Pugliesi.

Adoniran Barbosa era o nome artístico de João Rubinato. Conhecido nacionalmente como o pai do samba paulista, além de músico, foi compositor, humorista, radialista, ator e até artesão. Nascido em Valinhos, no interior de São Paulo, o artista faleceu em novembro de 1982 e além do clássico “Trem das Onze”, entre os grandes sucessos da carreira estão: “Saudosa Maloca”, “Iracema” e “Samba do Arnesto”.

Compartilhe: