ddb9

Twitter suspende em definitivo conta de ex-líder da Ku Klux Klan David Duke

Supremacista estava na rede social desde 2009 e acumulava 53 mil seguidores

por Matheus Fiore

Ex-membro da Ku Klux Klan, David Duke teve sua conta permanentemente desativada pelo Twitter nesta sexta (31). Duke chegou a ser líder da organização durante os anos 60 – e foi personagem de “Infiltrado na Klan” – e continuava se posicionando politicamente nos últimos anos, inclusive apoiando o presidente Donald Trump e demonstrando apreço por Jair Bolsonaro por “soar como um dos membros da KKK”.

Segundo o The Verge, o Twitter se manifestou por meio de um porta-voz, afirmando que Duke repetidas vezes violou as regras da plataforma relacionadas a conduta de ódio: “Essa ação está alinhada com nosso recém-atualizado guia para lidar com links prejudiciais para a comunidade” escreve a plataforma em comunicado oficial.

David Duke utilizava o Twitter desde 2009 e tinha 53 mil seguidores, como mostra um arquivo com o histórico de seu usuário. O Southern Poverty Law Center, que descreve Duke como um neonazista e negador do holocausto, diz que Duke construiu uma reputação internacional como o rosto do supremacismo racial e antissemitismo pseudo-acadêmico. “A Liga Anti-Difamação diz que Duke atua no movimento supremacista há décadas” diz a organização.

Nos últimos anos, as redes sociais têm sido duramente criticadas por permitirem que extremistas utilizem plataformas como o Twitter e o Facebook para propagar discurso de ódio e desinformação. Pelo menos desde 2018, porém, as redes sociais têm começado a agir, suspendendo ou desativando contas que quebrem as normas de uso da plataforma. Há quase dois anos, por exemplo, o Twitter baniu definitivamente Alex Jones e o InfoWars da plataforma. Jones e o grupo eram notórios por discurso de ódio e teorias conspiratórias, como uma que dizia que o massacre de Sandy Hooks foi uma mentira encenada por atores para fortalecer a pauta anti-armamentista.

Compartilhe: