Tesla quer usar radares para detectar crianças sozinhas em carros quentes

Novo sistema de tecnologia de radar de ondas milimétricas pode trazer mais segurança para motoristas e passageiros

por Matheus Fiore

É possível que as próximas gerações de veículos da Tesla venham equipados com um sistema capaz de identificar crianças sozinhas em carros que estejam muito quentes. Segundo o The Verge, a empresa de Elon Musk vai usar sensores capazes de usar tecnologia de radar de ondas milimétricas para detectar movimentos em veículos e classificar seus passageiros.

Segundo a National Highway Traffic Safety Administration, que é a agência americana responsável por relatórios de segurança no trânsito, 50 crianças morreram dentro de carros quentes em 2019. A Tesla, portanto, afirma que o uso da tecnologia pode ser mais efetiva que sistemas de câmera para evitar mortes do tipo. Com o sistema de detecção de calor, a Tesla poderá identificar padrões de respiração e índices de calor de forma muito mais precisa, e pode até mesmo distinguir uma criança de um objeto, evitando alarmes falsos.

Como lembra o Engadget, a tecnologia ainda pode trazer outros usos interessantes. O novo sistema de sensor de temperatura pode permitir um uso otimizado de airbags em caso de acidentes, graças à sua capacidade de identificar o tamanho e a condição de um corpo humano. Outro benefício é que alarmes para o uso do cinto de segurança também podem ser mais precisos, já que o sistema não corre o risco de confundir uma bolsa ou mochila com um corpo humano e, por isso, disparar o alerta.

A Tesla registrou sua ideia ainda no fim de julho, e pretende estudar a tecnologia para implementá-la nas próximas gerações de seus veículos. Caso seja uma novidade de fácil adaptação para os novos carros, não é difícil imaginar que todo o sistema de segurança dos veículos, então, passe a utilizar tecnologia de radar de ondas milimétricas para garantir mais precisão na análise de ambiente e passageiros.

Compartilhe: