cover-apple

Em resposta a processo, Apple alega que Epic Games buscou “acordo especial” para pagamentos de “Fortnite”

Companhia também pede à justiça norte-americana que não reverta o banimento durante o processo e culpa a Epic pela decisão

por Pedro Strazza

A novela entre Apple, Google e a Epic Games continua. Depois de ver a dona do “Fornite” ganhar o apoio dos principais veículos de comunicação no processo que move contra sua App Store no fim da quinta (20), a companhia comandada por Tim Cook respondeu oficialmente nesta sexta (21) a documentação submetida pela Epic à corte estadunidense com um pedido de que o banimento ao jogo em seu ecossistema não seja revertido durante o procedimento jurídico.

Esta não foi a única ação da empresa, pórem. No documento, obtido primeiro pela equipe de reportagem da CNBC, a Apple escreve à corte que a desenvolvedora do “Fortnite” violou de forma deliberada as regras estabelecidas pela companhia sobre a App Store e ainda anexa três e-mails que comprovariam que o CEO da Epic Tim Sweeney teria solicitado ao executivo Phil Schiller um “acordo especial” para a empresa que “mudaria fundamentalmente a maneira como a Epic oferece seus aplicativos” no iOS.

Como bem nota o Business Insider, a parte mais intrigante nos e-mails enviados pela Apple à justiça estadunidense é uma mensagem que Sweeney teria enviado a Cook na manhã da instalação do novo método de pagamento do “Fortnite” (e que gerou o banimento da App Store), no qual o executivo escreve que está escrevendo “para avisar que a Epic não mais vai aderir às restrições do processo de pagamento da Apple”. No “comunicado”, o CEO ainda diz que “Hoje, a Epic está lançando um sistema de pagamentos diretos para o ‘Fortnite’ no iOS”, no qual oferece aos consumidores a escolha de pagar no aplicativo “e assim garantir economias no sistema na forma de preços mais baixos”.

É a partir desta alegação que a Apple busca sobretudo responsabilizar a Epic pelo banimento do “Fortnite” da App Store, chegando a escrever no documento que “No despertar de suas próprias ações voluntárias, a Epic agora busca um alívio emergencial” e que “a ‘emergência’ é inteiramente de culpa” da empresa. A companhia réu ainda comenta na resposta oficial ao processo que “Se os desenvolvedores puderem evitar o checkout digital, seria o mesmo que um consumidor deixar uma loja da Apple sem pagar por um produto roubado”.

A briga judicial entre as duas empresas está longe de acabar, mas a questão dos pagamentos no fim gira em torno do acordo que a Apple firmou com a Amazon para cortar pela metade a comissão de 30% normalmente cobrada pela companhia a toda e qualquer transação feita no ecossistema do iOS e da App Store. Se os aplicativos da empresa de Jeff Bezos tem direito a um “desconto” dentro da App Store, questiona a Epic, por que outras gigantes do meio não teriam também acesso a um negócio do tipo?

Compartilhe: