gettyimages_berlin_festival_bears

Prêmios de atuação do Festival de Berlim deixarão de ser definidos por gênero a partir de 2021

Evento é o primeiro do circuito principal a abandonar os prêmios de Melhor Ator e Melhor Atriz em favor de honrarias abrangentes de "Performance Principal" e "Performance Coadjuvante"

por Pedro Strazza

O Festival de Berlim anunciou na manhã desta segunda (24) os primeiros detalhes de sua 71° edição, que por enquanto deve acontecer entre os dias 11 e 21 de fevereiro de 2021. O comunicado confirma diversas mudanças para a próxima encarnação do evento, mas uma se destaca: a confirmação de que a partir do ano que vem a mostra deixa de premiar as atuações a partir dos conformes de gênero.

Na prática, isso significa que o evento vai abandonar o modelo tradicional de premiar o “Melhor Ator” e “Melhor Atriz” e vai passar a entregar os Ursos de Prata da categoria com um simples Melhor Performance Principal e Melhor Performance Coadjuvante. No anúncio oficial, os diretores da Berlinale Mariette Rissenbeek e Carlo Chatrian afirmam que promoveram a alteração por acreditar que “não separar os prêmios do campo de atuação de acordo com o gênero abrange um movimento por uma consciência mais sensível em relação ao tema dentro da indústria”.

A decisão torna Berlim no primeiro grande festival do circuito a abandonar o formato no campo da atuação, conforme os festivais de Cannes e Veneza – tal qual a própria Berlinale até então – mantém desde sempre prêmios de Ator e Atriz como únicas honrarias com recorte de gênero. Os últimos recipientes do modelo antigo foram Paula Beer por “Undine” e Antonio Ligabue por “Hidden Away”, filmes que seguem inéditos no Brasil.

Além desta mudança histórica, a organização também confirmou a suspensão em definitivo do prêmio Alfred Bauer, depois deste ser desativado temporariamente na 70° edição por conta de descobertas sobre a afiliação nazista do titular da honraria. O troféu agora será nomeado com um simples “Grande Prêmio do Júri” e completa uma lista de oito “Ursos”, sendo sete de prata – incluindo Contribuição Artística, Roteiro, Direção, Prêmio do Júri e os supracitados de atuação – e o principal de ouro.

Por fim, a organização também confirmou que a edição de 2021 deve manter um formato físico para o festival, mas planeja uma versão híbrida com o online para a seção de mercado, o European Film Market. De acordo com os diretores, o evento entende que “relações vivas com a audiência” são uma parte importante do festival e que a pandemia reforçou a importância da “experiência analógica”, mas não deixa claro como a mostra vai abarcar os atuais estágios de contenção da doença em diferentes países – nem se há um plano B caso a Alemanha seja atingida por uma nova onda de contágio do coronavírus na época.

A seleção e júri da próxima Berlinale devem ser divulgadas nos próximos meses.

Compartilhe: