epicb9

Microsoft defende Epic Games e diz que Apple ameaça mundo dos games

Empresa se manifestou em depoimento prestado na corte distrital de Oakland, na California

por Matheus Fiore

Desde que a Apple removeu “Fortnite” da App Store, a Epic Games, empresa responsável pelo jogo, tem se manifestado contra a empresa de Tim Cook. A Epic já fez até mesmo um comercial fazendo paródia de 1984 e criticando a gigante tecnológica. Agora, foi a vez de outra empresa importante se posicionar: a Microsoft defendeu a Epic Games e acusou a Apple de ameaçar o desenvolvimento da indústria e do mercado dos games.

A Microsoft se manifestou em depoimento prestado na corte distrital de Oakland, na California. A empresa afirma que a escolha da Apple de cortar “Fortnite” de sua loja ameaça uma comunidade considerável de criadores de conteúdo que não possuem nenhuma relação com a Epig Games e, portanto, nenhuma culpa por quaisquer problemas entre as duas empresas.

“Como o iOS é um mercado grande e crescente para os jogos, o impedimento da capacidade de ter a Unreal Engine entre as ferramentas suportadas pelo iOS da Apple será uma desvantagem material para decisões futuras da Microsoft e de outros criadores e desenvolvedores de games”, afirmou a empresa. A Unreal Engine, vale lembrar, é um motor gráfico que capacita a renderização do jogo e que causou o problema, pois a Apple não liberou que os desenvolvedores tenham plena liberdade de manipular a ferramenta na plataforma iOS.

Além da Apple, o Google também baniu o “Fortnite” de sua loja. Ambas as empresas acusam a Epic Games de violar suas políticas de uso. Um dos capítulos mais importantes do caso foi justamente quando a Apple decidiu cortar o acesso da Epic às ferramentas de desenvolvedores de jogos para iOS e macOS, o que prejudicou na manutenção da Unreal Engine. O motor gráfico, vale lembrar, é amplamente utilizado na indústria e um dos grandes marcos gráficos da última década.

A Apple, portanto, está interferindo no manuseio de uma ferramenta importante não só para a Epic, mas para toda a indústria. Justifica, então, o receio da Microsoft, de que o caso abra margem para que mais desenvolvedores tenham problemas e, com isso, haja impacto em todo o mercado. Tudo aconteceria em escala, indo desde a remoção de importantes games das lojas de Apple e Google, até a redução de jogadores e, portanto, de conteúdo sobre os jogos, o que, claro, geraria uma desvalorização para as obras e produtos e também para todo o mercado como um todo.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link