cover-google3

Extensões pagas do Chrome serão desativadas nos próximos meses, confirma Google

Segundo a empresa, decisão acontece porque desenvolvedores já tem outras formas de cobrar pagamentos dos usuários

por Pedro Strazza

O Google confirmou no fim desta terça-feira (22) que vai começar a desligar todas as extensões do Google Chrome que pedem por algum tipo de pagamento para serem utilizadas. A decisão já vale desde a última segunda, 21 de setembro, data em que a companhia bloqueou o lançamento de novos plug-ins pagos, mas o Google afirma que planeja esta transição desde o último mês de março.

No anúncio oficial, a empresa justifica a decisão dizendo que os desenvolvedores agora tem “muitas opções de pagamento disponíveis” que tornam desnecessário o uso do ecossistema da loja do navegador. “A internet percorreu um longo caminho nestes 11 anos e desde que lançamos o Chrome Web Store” escreve a publicação; “Lá atrás, quisemos providenciar uma forma de desenvolvedores monetizarem seus itens na loja”.

Além de suspender o lançamento de novas extensões no formato, o Google também declara que deve fazer a transição para o desligamento da função nos próximos meses e confirma que a partir do próximo dia 1° de fevereiro vai barrar que os plug-ins já existentes cobrem mensalidades a partir do seu sistema. Há até um cronograma para o plano:

Esta não é uma medida isolada do Google Chrome. O navegador tem se esforçado a combater o mal uso de seu sistema no último ano, tendo bloqueado em fevereiro a veiculação de anúncios intrusivos e em abril atualizado suas políticas para reduzir a quantidade de plug-ins maliciosos.

Compartilhe: