cover-youtube5 (1)

YouTube vai banir vídeos com desinformação sobre vacinas do coronavírus

Apesar disso, plataforma ainda não apresentou política para combater movimento antivacina

por Matheus Fiore

Diante dos esforços mundiais para desenvolver uma vacina segura para a COVID-19, é normal também que a internet seja utilizada para espalhar mentiras e desinformação a respeito do vírus e das vacinas. O YouTube, visando minimizar o alcance das fake news, decidiu – tardiamente, vale dizer – banir todo o conteúdo que estiver em sua plataforma e que contenha desinformação sobre vacinas para o novo coronavírus.

Segundo a Reuters, a plataforma, que pertence ao Google, se comprometeu a remover todo o conteúdo que contradiga as orientações da Organização Mundial da Saúde ou das autoridades locais de saúde. A nova política é parte de um esforço da empresa para impedir a disseminação de fake news que atrapalhem o mundo a avançar no combate à pandemia.

É provável, portanto, que conteúdos antivacina acabem também sendo excluídos da plataforma, já que o movimento antivaxxer trata toda vacina como uma grande teoria conspiratória. Apesar disso, o YouTube não apresentou nenhum projeto para combater desinformação da comunidade antivacina, o que sugere que apenas os conteúdos relacionados à COVID-19 serão excluídos.

O Facebook foi outra gigante tecnológica a demonstrar preocupação com as fake news relacionadas ao novo coronavírus e às possíveis vacinas. Ontem, a empresa de Mark Zuckerberg anunciou que baniria quaisquer propagandas com conteúdo antivacinas de sua plataforma. Vale lembrar que a empresa só se posicionou após anos de pressão da comunidade, visto que a rede social foi e ainda é uma das maiores plataformas de compartilhamento de desinformação da internet.

Compartilhe: