adobecontentauthenticity

Photoshop e Behance agora identificam imagens modificadas e exibem créditos de autoria

Nova ferramenta de atribuição busca combater manipulação de imagens na rede e dar visibilidade aos autores de produções que bombarem nas redes

por Pedro Strazza

A Adobe nesta terça-feira (20) revelou uma nova ferramenta de atribuição para o Photoshop e o Behance que tem como missão combater as imagens falsas das redes. Disponibilizada como protótipo por meio do Adobe Creative Cloud, a função permite que os usuários dos programas da companhia adicionem informações como nome, localização e histórico de edição às fotos e imagens que editam, assim concebendo uma linha do tempo de manipulação aos arquivos que eventualmente circulam pela internet.

O aparato é fruto da Content Authenticity Initiative, projeto fundado no fim de 2019 pela Adobe junto do Twitter e o New York Times que visa criar um novo padrão para a distribuição de conteúdo digital na rede. Além da rede social e o jornal, a companhia também confirma hoje que a ferramenta de atribuição foi elaborada em colaboração próxima de grandes nomes do meio como a Microsoft, a BBC e a Qualcomm Technologies.

Na prática, a função possibilita ao Photoshop e ao Behance que marquem automaticamente os créditos de autoria da manipulação da imagem e o que de fato foi mexido na imagem, com o Behance exibindo estas informações posteriormente – o vídeo abaixo dá mais detalhes da operação. Há um problema na intenção do combate à desinformação, porém: a ferramenta só funciona se o usuário assim desejar, o que significa que a inteligência artificial depende de um nível de autorização do usuário.

Além do combate às fake news, a Adobe também declara que a função foi desenvolvida com a meta de ajudar a creditar os autores das imagens que mais circulam pelas redes sociais. “É uma equação simples: exposição (de seu trabalho criativo) mais atribuição (para que as pessoas saibam quem a criou) é igual a oportunidade (de mais colaborações ou trabalhos).” escreve a companhia no anúncio oficial do protótipo, que ainda acrescenta que acredita que a opção vai “criar um ciclo virtuoso” ao possibilitar que mais criadores distribuam conteúdos na rede com os devidos créditos ligados.

Embora a ferramenta só funcione para imagens, a Adobe declara no anúncio que o plano é expandir a função para outros tipos de mídia no futuro, incluindo obviamente o vídeo – o deepfake segue sendo um problema, afinal. Por enquanto, porém, o protótipo além de contar com um relatório completo vai estar disponível em fase beta a alguns usuários nas próximas semanas, mirando um lançamento num futuro bastante próximo.

Compartilhe: