cover-facebook6 (1)

Moderadores de conteúdo do Facebook exigem melhores condições de trabalho

Funcionários escrevem carta para a empresa exigindo sensatez em relação à divisão do trabalho presencial e à distância

por Matheus Fiore

Um grupo de mais de 200 funcionários do Facebook que trabalham como moderadores de conteúdo, juntamente a alguns empregados de outros setores, escreveram uma carta exigindo melhores condições de trabalho da empresa de Mark Zuckerberg. O texto pede que a empresa pare de, desnecessariamente, arriscar a vida dos moderadores de conteúdo.

A notícia chega pouco depois de o The Intercept reportar a conturbada relação do Facebook com seus moderadores de conteúdo, com a empresa exigindo que esses funcionários retornassem aos escritórios mesmo durante o auge da pandemia do novo coronavírus. Pouco após o retorno, inclusive, um desses funcionários foi diagnosticado com a COVID-19.

“Após meses permitindo que moderadores de conteúdo trabalhassem em casa, enfrentando intensa pressão para manter o Facebook livre de ódio e desinformação, você nos forçou a voltar ao escritório”, diz um trecho da carta do grupo. “Moderadores que obtiveram um atestado médico sobre um risco pessoal de COVID foram dispensados de comparecer pessoalmente. Moderadores com parentes vulneráveis, que poderiam morrer se contratassem COVID de nós, não morreram”, diz oura parte da mensagem.

A intenção dos moderadores de conteúdo é convencer o Facebook a permitir que todos os empregados que sejam do grupo de risco ou convivam com alguém que pertença a um grupo de risco sejam liberados para trabalhar de casa por tempo indeterminado. Além disso, outra demanda importante é que a empresa se estruture de forma que permita que o máximo possível de trabalho possa ser feito de casa.

Problemas do Facebook com seus moderadores de conteúdo não são uma novidade. Em 2019, por exemplo, foi divulgado um relatório que acusou a empresa de ter um ambiente nocivo para a saúde mental dos funcionários desse grupo.

Compartilhe: