mi11b9

Novo smartphone da Xiaomi, Mi 11, terá carregador “opcional” na caixa

Gigante chinesa sinaliza que poderá seguir o caminho da Apple em poucos anos

por Matheus Fiore

A Xiaomi confirmou que seu próximo smartphone, o Mi 11, virá com duas opções: com e sem o carregador na caixinha. Ao comprar o aparelho, você poderá escolher entre ter ou não um carregador. Vale lembrar que, recentemente, Apple passou a vender seus modelos mais recentes sem nenhum carregador desde o anúncio do iPhone 12, lançado há alguns meses.

Assim como a gigante capitaneada por Tim Cook, a Xiaomi usou como justificativa a “proteção ambiental”, e prometeu uma caixa mais leve para os próximos aparelhos – o que, convenhamos, não convence nem beneficia nenhum potencial cliente dessas empresas. Curiosamente, não faz muito tempo que a própria Xiaomi debochou da concorrente americana em seu Twitter, lembrando que o Redmi Note 9 Pro vem acompanhado de um carregador turbo de 33w. Pelo menos, por ora, é uma escolha do próprio comprador – o que não impede que, futuramente, a empresa venha a adotar uma polícia semelhante a da concorrente americana.

Após a repercussão da notícia, a Xiaomi veio a público se posicionar em suas redes sociais. A empresa prometeu que, no mercado chinês, o aparelho terá as opções com e sem carregador, e que ainda não decidiu como lidará com a questão no mercado internacional.

Do lado da Apple, o fim da venda de iPhones com carregador incluso chega justamente na mesma época em que a empresa passa a apostar em tecnologias alternativas para carregar seus aparelhos. Nos últimos anos, a Apple tem apostado em estações de carregamento sem fio, e em 2020 anunciou o MagSafe, que utiliza um ímã para prender o aparelho à uma base esférica e assim, carregá-lo. A Xiaomi, por sua vez, ainda não apresentou novidades relacionadas a essa tecnologia.

O carregamento sem fio, porém, não é exatamente uma exclusividade da Apple. Além disso, se por um lado, o abandono do carregador trará mais custos para os clientes, por outro, o simples fato de todos os aparelhos Android das últimas gerações terem uma mesma entrada USB-C faz com que os fãs do sistema operacional não encontrem tanta dificuldade para adquirir um carregador separado, mesmo que de marcas concorrentes como Samsung ou Motorola – enquanto os usuários iOS ainda dependem de produtos oficiais da Apple ou precisam confiar em empresas terceirizadas.

Compartilhe: