star-wars-jedi-2

Ubisoft desenvolve jogo de mundo aberto de “Star Wars”

É o fim da exclusividade da Electronic Arts sobre a franquia, em voga desde 2013

por Pedro Strazza

A Lucasfilm Games está a todo vapor. Depois de anunciar na terça (12) um jogo de “Indiana Jones” com a Bethesda, a divisão de games da Lucasfilm confirmou nesta quarta-feira (13) que desenvolve um novo título baseado em “Star Wars” com a Ubisoft. O projeto é o primeiro fora da Electronic Arts desde que o estúdio garantiu exclusividade sobre a licença em 2013, a tempo do reinício da franquia nos cinemas.

Tanto a Ubisoft quanto a Lucasfilm não deram muitos detalhes sobre o jogo, mas a Wired relata que o desenvolvimento ficará a cargo da Massive Entertainment, divisão sueca do estúdio que é responsável pela franquia “The Division”. O game será de mundo aberto e usará a mesma engrenagem Snowdrop usada no segundo capítulo de “The Division”, mas ainda está bem no início dos trabalhos – inclusive a equipe de desenvolvimento está sendo composta neste momento.

“A galáxia de ‘Star Wars’ é uma fonte incrível de motivação para nossos times para inovar e buscar os limites de nosso meio” declara o CEO da Ubisoft Yves Guillemot no anúncio oficial; “Construir novos mundos, personagens e histórias que se tornarão partes da mitologia de ‘Star Wars’ é uma oportunidade incrível para a gente, e nós estamos animados de ter nosso estúdio Massive trabalhando de forma próxima com a Lucasfilm Games para criar uma aventura original da franquia que é diferente de tudo que foi feito antes”.

Apesar do fim da exclusividade, o vice-presidente da Lucasfilm Games Douglas Reilly declara no site oficial de “Star Wars” que a parceria com a Electronic Arts não acabou e que a abertura representa “uma nova era” pros jogos licenciados da franquia. “Nós vamos continuar a trabalhar com eles e nossa relação nunca esteve mais forte” escreve o executivo no anúncio; “Enquanto nós talvez não tenhamos muitos detalhes para compartilhar no momento, nós temos um número de projetos em desenvolvimento com os talentosos times da EA”.

À Wired, o vice-presidente global de jogos e experiências interativas da Disney Sean Shoptaw escreve ainda que a EA segue sendo “um parceiro estratégico e muito importante” para a companhia, mesmo que ela agora sinta que “exista espaço para outros”.

É um novo capítulo mesmo, dado que em 2013 a Disney demitiu 150 funcionários da então LucasArts e encerrou a divisão de games do estúdio para dar exclusividade à EA sobre qualquer jogo baseado na saga dos Skywalker – o argumento era de “diminuir o risco da empresa enquanto atingindo um portfólio maior de jogos”. Mais interessante, porém, é que a EA havia confirmado ao Hollywood Reporter em 2013 que sua licença tinha duração inicial de 10 anos, uma promessa que agora foi por água abaixo conforme essa ampliação da Lucasfilm acontece a dois anos do fim deste contrato.

Desde 2013, a EA lançou os títulos “Fallen Order” e “Squadrons”, além de reiniciar a franquia “Battlefront” com duas versões – uma delas que rendeu bastante polêmica, vale acrescentar.

Compartilhe: