Obsessão com Pringles leva astronautas a não serem resgatados no comercial da marca para o Super Bowl

Obsessão com Pringles leva astronautas a não serem resgatados no comercial da marca para o Super Bowl

Vídeo marca a quarta ocasião que o salgadinho divulga o "flavour stacking" na final da NFL

por Pedro Strazza

Mais um ano, mais um comercial da Pringles focado no “flavour stacking” pro Super Bowl. Mas depois de apelar pra Alexa em 2019 e pra animação “Rick e Morty” em 2020, a marca agora volta a apelar para um elemento “neutro” na forma de astronautas para divulgar a prática de combinar diferentes sabores do salgadinho em pilhas. A peça marca a quarta ocasião que a marca trabalha com o conceito na final desde 2017.

Batizado de “Space Return”, o comercial de um minuto acompanha o retorno de uma missão espacial ao planeta Terra, mas conforme a nave aterrissa em algum ponto de algum oceano os tripulantes se deparam com um problema: não há ninguém para recepcioná-los. A partir daí, o anúncio revela a piada, mostrando que os cientistas e responsáveis estão tão obcecados com o flavour stacking que simplesmente esqueceram do trabalho crucial de salvar os coitados dos astronautas. Confira acima na íntegra.

À AdWeek, o diretor de marketing da marca Gareth Maguire escreve que o anúncio da vez busca “educar, inspirar e encorajar a exploração do flavour stacking” para ajudar o público a levar a brincadeira “a um nível completamente novo”. O executivo também comentou a decisão de manter o patrocínio do Super Bowl dizendo que “É uma oportunidade única onde você pode ter um momento de tempo no qual milhões de olhos assistem sua publicidade”, acrescentando que espera “trazer diversão e humor leves” para o público.

A manutenção da campanha no evento faz sentido para a Pringles. Enquanto empresas como a Budweiser e a Kia tomaram a opção histórica de pular o Super Bowl deste ano para ajudar no combate à atual pandemia, a marca da PepsiCo não apenas é parte do conglomerado que é o patrocinador maior da final da NFL como viu as vendas de seus salgadinhos subirem nos últimos meses com a quarentena.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link