fbpx
cover-netflix2

Com novo teste de verificação de conta, Netflix busca reduzir compartilhamento de senhas

Com premissa de reforçar a segurança das contas, procedimento envolve a verificação da conta por código enviado por SMS ou e-mail

por Pedro Strazza

Como provavelmente toda a concorrência, a Netflix quer dar um jeito de bloquear o compartilhamento de senhas de contas em sua plataforma. A companhia começou a testar esta semana um novo recurso para limitar o acesso externo a assinaturas, apelando a um sistema de verificação com janela de tempo.

O experimento foi avistado primeiro pela GammaWire e confirmado por um porta-voz ao The Verge, ao qual se declara que “O teste é feito para ajudar a garantir que as pessoas usando contas da Netflix estejam autorizadas a tal”.

O procedimento é simples: caso a plataforma detecte o usuário como alguém que não é dono da conta em questão, ela vai pedir uma confirmação por código no e-mail ou SMS do titular; se não rolar a verificação, o acesso será bloqueado após uma janela de tempo padronizada e o “estranho” será solicitado a criar uma nova conta.

A Netflix afirma também que o teste não é específico a nenhuma região ou tem uma janela de tempo determinada, além de justificar o exercício como forma de fortalecer a segurança da plataforma contra senhas obtidas de maneira ilegal – acessos maliciosos não terão como acessar aquela conta de novo, por exemplo. Não que exista desespero por parte da empresa, vale apontar, até porque o serviço hoje é o único com mais de 200 milhões de assinantes ao redor do globo – pelo menos o dobro do adversário mais próximo, o Disney+.

O esforço em si é curioso, porém. Embora executivos da área já tenham dito de novo e de novo que o compartilhamento de senhas seja algo a se lidar, um estudo recente do Parks Associates aponta que a prática junto da pirataria acarreta numa perda anual de até 9 bilhões de dólares no mercado, o que para um negócio cada vez mais competitivo pode ser muito. A princípio ninguém é louco de punir usuários que recorram à estratégia, mas parece que ninguém quer ser bobo de perder dinheiro neste departamento.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link