donald-trump Imagem: AFP

Para não ser banido de mais uma plataforma, Donald Trump quer lançar sua própria rede social

Informação veio de um representante do ex-presidente. Segundo ele, Trump deseja que sua voz seja ouvida em "sua própria plataforma", que deve ser lançada em "dois ou três meses"

por Soraia Alves

Depois de ser banido de algumas das principais redes sociais do mundo, (Facebook e Twitter), além de ter conteúdos suspensos em plataformas como o YouTube, Donald Trump está disposto a criar sua própria rede social. A informação veio de Jason Miller, um representante do ex-presidente que, em entrevista à Fox News, disse que Trump deseja que sua voz seja ouvida em “sua própria plataforma”, que deve ser lançada em “dois ou três meses”.

“Acho que veremos o presidente Trump retornando às mídias sociais em provavelmente cerca de dois ou três meses, com sua própria plataforma”, disse n Miller. “E isso é algo que será o regresso mais quente na mídia social, vai redefinir completamente o jogo”, completa.

Não há muitos detalhes além disso, especialmente sobre como a rede social vai funcionar na prática. Ainda assim, segundo o porta-voz de Trump a plataforma “vai ser grande“. Ele chegou a dizer que “dezenas de milhões” de pessoas se juntarão à plataforma, embora a afirmação seja completamente especulativa.

O que Miller também mencionou, sem se aprofundar, é que a nova rede social seria um projeto bem requisitado no mercado: “Não é apenas uma empresa que abordou o presidente, existem várias empresas”, disse o porta-voz.

Ainda que a rede social de Trump chegue mesmo a ser lançada, a internet não é uma terra sem leis. Um exemplo disso é que recentemente o app Parler foi suspenso da Play Store pelo Google. O aplicativo ficou conhecido nos últimos meses por oferecer menos moderação e, consequentemente, permitir discursos mais extremistas, o que fez ganhar notoriedade justamente entre os eleitores de Trump nas últimas eleições nos Estados Unidos.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link