Academia volta atrás e vai conversar com indicados do Oscar sobre participação via videochamada
Imagem: William Barnes

Academia volta atrás e vai conversar com indicados do Oscar sobre participação via videochamada

Organização marcou reunião via Zoom com produtores da cerimônia para apresentar opções a convidados

por Pedro Strazza

Há dez dias, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas enviou um e-mail a todos os indicados e convidados à 93° cerimônia do Oscar para confirmar que o evento seria inteiramente presencial, sem a possibilidade participações via videochamada mesmo a pandemia estando longe de qualquer controle no globo. O plano, pelo visto, não teve tanta firmeza assim na prática.

Nesta segunda (29), a organização começou a contar todos os indicados à edição deste ano do prêmio, convidando-os para uma “conversa com os produtores” via Zoom para ouvir e ter acesso a todas as formas de participação da cerimônia. De acordo com o Hollywood Reporter, a reunião inclui o trio responsável pela transmissão de 2021 – respectivamente Steven Soderbergh, Stacey Sher e Jesse Collins – e está previsto para permitir que convidados participem da premiação em caráter remoto.

A manobra acontece após a decisão inicial da Academia ser recebida com preocupação pelos membros que vivem fora dos Estados Unidos. Grupo considerável dado a internacionalização do Oscar nos últimos anos, indicados e filiados vocalizaram em diversos canais a possibilidade de não comparecer devido à luta para se realizar um evento presencial, com muitos impossibilitados de viajar pelas restrições emitidas pelos respectivos governos para controlar a pandemia.

Essas limitações não apenas dizem respeito a permissões para viagem (muitos países apelam para um visto especial de trabalho para permitir deslocamentos do tipo), mas também aos custos maiores envolvidos – o que complica de forma drástica dado que tudo é feito em nome de uma premiação.

Enquanto isso acontece, mais detalhes da cerimônia vão surgindo aos poucos. A Variety reporta hoje que a organização da cerimônia estaria considerando uma área de assentos rotativos para entregar os prêmios, com convidados sendo rotacionados a cada 45 minutos e a partir de quatro diferentes grupos na Union Station, onde os prêmios serão entregues desta vez. A medida permitiria que equipes de sanitização higienizem a área e a premiação contasse com uma maior capacidade de convidados – uma lista que sozinha só aumenta, dado que todo indicado pode levar um acompanhante.

Se vai dar certo ou não, só saberemos na noite do dia 25 de abril, quando a 93° edição acontece.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link