cover-uber2

Com vacinação a passos rápidos nos EUA, Uber vê crescimento de 9% nos ganhos com corridas em março

Enquanto isso, Uber Eats dobrou sua receita em 2020

por Pedro Strazza

O Uber nesta segunda (12) enviou à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA um arquivo preliminar com um resumo de seus ganhos no primeiro trimestre de 2021, e pelo visto a companhia enfim começa a ver um fim no longo túnel percorrido durante a pandemia. De acordo com a companhia, o segmento de mobilidade do aplicativo registrou um aumento de 9% nos ganhos entre fevereiro e março deste ano.

A informação é crucial para a empresa, que viu o total de corridas feitas pelo app despencar 70% no mesmo período em 2020, quando a pandemia estava em seu início e a quarentena levou milhões de usuários a deixar de usar rotineiramente o serviço. Só no último trimestre do ano passado, a companhia registrou perdas da altura de US$ 968 milhões.

De acordo com o Uber, o segmento de transporte agora registrou uma receita de US$ 30 bilhões, um número baixo se considerar o crescimento exponencial do Eats. A plataforma de delivery dobrou sua receita em 2020 e registrou um total de US$ 52 bilhões, com 130% de aumento só no último trimestre de 2020.

Tudo se liga à vacinação, claro. No documento, a companhia escreve que “conforme a vacinação aumenta nos EUA, nós observamos que a demanda do consumidor por mobilidade se recupera mais rápido que a disponibilidade de motoristas”, enquanto a procura pelo delivery segue uma lógica própria de crescimento.

O Uber também nota que espera uma “acumulação significativa” nos custos, alegando ser um efeito decorrente da recente instituição de salário mínimo e benefícios para motoristas no Reino Unido por mando da justiça. Mais resultados devem ser liberados publicamente no próximo dia 5 de maio.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link