Com nova identidade visual, UOL celebra 25 anos de olho no vídeo como futuro

Empresa vai reforçar aposta no UOL Play e inaugura em maio o Canal UOL, com 6 a 8 horas diárias de programação ao vivo na internet

por Pedro Strazza

O UOL chega a 25 anos de existência neste dia 28 de abril de 2021, e para marcar o momento a empresa de conteúdo dona de um dos principais portais de notícia do país resolveu inaugurar uma nova identidade visual. De acordo com a empresa, a mudança reflete o seu atual momento e busca sintetizar “o compromisso de gerar diversas conexões entre cada brasileiro e o seu universo”.

A nova marca no caso estiliza a tradicional bola do logo anterior, usando cores vibrantes e fonte de maior personalidade, e será aplicada a partir de hoje em todos os veículos e serviços da empresa. O UOL também ganhou uma nova tagline: “seu universo online”.

Divulgação/UOL

Ao B9, o CEO do UOL Paulo Samia comenta que a mudança foi pensada tendo em visto a força da anterior. “A ideia foi a gente não perder as referências que a gente traz de 25 anos da marca original” afirma o executivo; “Ela mantém as mesmas dimensões, os quatro círculos interligados, mas ela está muito mais moderna, mais vibrante, sem aquela dimensão que é muito difícil de se aplicar, principalmente no digital e no mobile”.

O futuro está no vídeo

O novo logo não é a única novidade para a empresa. Em meio ao cenário de crescimento rápido, com direito a um último ano de recorde histórico para a receita de publicidade, o UOL também está aumentando o seu investimento na área de vídeo com o lançamento do Canal UOL, que pretende criar até 2 mil horas em vídeo de conteúdo jornalístico, esportivo e de entretenimento com preferência pelo ao vivo – de acordo com a empresa, cerca de 75% deste volume será feito em tempo real.

Previsto para entrar no ar em maio, o canal é descrito por Samia como uma “grade de programação diárias de conteúdo ao vivo”, com 6 a 8 horas de programas sendo exibidos diariamente. Entre as produções já confirmadas na agenda, há os projetos que já estão em andamento nos canais oficiais da companhia, incluindo aí programas de auditório como o “OtaLab” com Otaviano Costa e o vindouros “Brasil com Zeca”, com Zeca Camargo – ambos produzidos pela MOV, a produtora de conteúdo em vídeo da empresa.

Samia descreve o projeto com a estrutura tradicional de um canal de televisão dentro do streaming, com direito a conteúdos que vão de entrevistas e notícias a conteúdo esportivos, além de âncoras especializados – principal noticiário da grade, o “UOL News” já tem confirmado como apresentadores os jornalistas Fabíola Cidral e Diego Sarza. “A gente pode amplificar a distribuição destes conteúdos dentro de nossas notícias e matérias, o conteúdo ao vivo depois vai estar disponível no on demand, tanto nas páginas do UOL quanto no UOL Play” diz o executivo.

O UOL Play é uma das principais apostas da companhia para o futuro, vale acrescentar. O serviço de streaming terá a programação do Canal UOL como parte do catálogo, que também terá reforçada a biblioteca de filmes e séries licenciados com os podcasts produzidos pela empresa e a transmissão de eventos esportivos – e Samia confirma que os playoffs da NBA como os primeiros conteúdos do tipo na plataforma. “A nossa visão de futuro é que todo esse conteúdo em vídeo esteja disponível dentro do UOL Play.” diz ao B9; “A proposta da plataforma desde o início é ser um hub de conteúdo em vídeo, e a gente percebeu que ele pode ser até mais, que ele pode ser por exemplo um hub de conteúdo em áudio”.

Apesar de todo o foco na expansão do vídeo e da programação ao vivo, Samia garante que os conteúdos em texto dos sites e do portal do UOL continuam parte crucial da empresa – e não por acaso. Com um 2020 de alta na audiência graças à cobertura editorial da pandemia, o UOL fechou o ano registrando 114 milhões de visitantes únicos por mês, um número que garante quase 94% da internet brasileira hoje.

“A gente vai continuar produzindo conteúdo em texto da mesma forma que produzimos nos últimos 25 anos, a gente ainda é referência no assunto e ainda é um formato importante para o consumo de notícias.” afirma Samia; “O que a gente tem feito é ampliar a produção de formatos de conteúdos novos pra gente poder atingir o consumidor do conteúdo, quer seja notícia, quer seja entretenimento, nos diversos momentos de sua jornada ao longo do dia e ao longo de qualquer momento que ele esteja apto a consumir conteúdo. O conteúdo em texto é muito importante em alguns momentos, aquele momento que você não pode assistir a um vídeo ou aquele momento que você está dirigindo. Ele vai continuar da mesma forma que está, é o nosso fundamento, é a nossa origem”.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link