DISNEY D23 EXPO 2019
Imagem: Patrick T. Fallon/Bloomberg

Disney não tem planos de lançar versão com anúncios do Disney+, confirma CEO

Desinteresse vai na contramão da concorrência nos EUA e reforça estratégia global da companhia com o serviço

por Pedro Strazza

A moda do momento nos serviços de streaming dos estúdios maiores de Hollywood pode ser a oferta de uma versão com anúncios, mas a Disney está bem confortável com a modalidade única de assinatura do Disney+. A informação vem do próprio CEO Bob Chapek, que de acordo com o Hollywood Reporter confirmou durante a Credit Suisse Annual Communications Conference que a empresa não tem interesse de apresentar planos mais baratos da plataforma com base em publicidade.

“Nós não temos planos para tal. Estamos felizes com o modelo que temos” chegou a verbalizar o executivo na conferência, onde estava para comentar as recentes reorganizações da Disney para criação e distribuição de conteúdo, incluindo aí o serviço que atualmente é seu principal produto. Segundo Chapek, cerca de 40% das vendas da companhia para o upfront estão ligadas ao streaming e o digital, o que aos olhos da Disney é encarado como um sinal claro de como “o negócio está mudando rapidamente” e da própria transição da empresa de negócios lineares para serviços direct-to-consumer.

Some essa informação ao fato de que o Disney+ vem batendo expectativas de público desde o lançamento e já dá pra entender porque o conglomerado não tem tanto interesse assim pela oferta de assinaturas mais baratas do serviço com base em publicidade. A opção foi popularizada primeiro pelo Peacock no lançamento ano passado, mas ganhou força nos últimos meses depois que HBO Max e o Paramount+ divulgaram planos e introduziram o segmento em seus serviços – no caso do primeiro, há ainda o bônus da assinatura não trazer a opção de assistir os lançamentos simultâneos da Warner Bros. nos cinemas e streaming.

Vale perceber também que essas ofertas estão restritas por enquanto aos EUA, porém, o que é importante quando se trata da Disney pois a companhia no momento vem transitando para um modelo de negócios que priorize estratégias globais desde que começou a expandir a Plus para mais mercados fora do país. É um cenário muito diferente do passado pela concorrência: enquanto Peacock ainda não apresentou plano de internacionalização, o HBO Max começa a dar os primeiros passos para fora da terra do tio Sam no fim deste mês e o Paramount+, mesmo lançado na América Latina, vem priorizando o mercado norte-americano em todas as estratégias – incluindo a exibição exclusiva dos novos títulos na plataforma e a produção dos originais.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link