audab9
Imagem: Reprodução/Audacity

Audacity é acusado de espionagem após revelar novas políticas de uso

Informações geográficas obtidas a partir do IP e até sistema operacional e modelo serão guardados no servidor da empresa

por Matheus Fiore

O Audacity é um dos mais usados programas de edição de áudio da atualidade, e tem se popularizado inclusive entre o público produtor de podcasts. Recentemente, a Muse Group, que também possui o Ultimate Guitar, popular aplicativo com cifras para diversos instrumentos musicais, comprou o Audacity, e agora anunciou suas novas políticas de privacidade que são, no mínimo, problemáticas.

De acordo com as novas diretrizes do software, o Audacity passará a enviar aos seus desenvolvedores alguns dados coletados de seus usuários, incluindo qual sistema operacional é utilizado, a versão do sistema, informações sobre o processador e até os erros identificados pelo programa. Mas não para por aí: o software agora também poderá coletar informações geográficas, como o país e a cidade, obtidos a partir do IP de quem usa o Audacity.

Como nota o Canal Tech, o programa poderá também compartilhar os dados coletados com as autoridades, já que para utilizar o Audacity, o usuário precisará liberar que o software armazene as informações em seus servidores, que ficam localizados na Europa. As informações também poderão ser disponibilizadas para auditores, conselheiros e compradores em potencial.

Popular por ser uma das mais simples alternativas gratuitas para edição de áudio, o Audacity tem crescido muito na era em que os podcasts se tornaram uma das principais mídias de entretenimento da internet. Após a aquisição, a Muse Group prometeu que ele continuaria gratuito para o uso, mas agora, as mudanças nas políticas de uso causam incômodo na relação com os usuários.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link