download
Imagem: Philip Fong/ AP

CEO da Olimpíada não descarta cancelamento do evento

Situação do coronavírus no país deve ser monitorada mais atentamente nos próximos dias, e Toshiro Muto diz que "vai pensar no que fazer" se situação dos casos aumentar

por Matheus Fiore

No começo desta terça-feira (20), o CEO dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Toshiro Muto, falou sobre as possibilidades do evento, que ainda é motivo de grande discussão apesar da proximidade com seu início oficial, na próxima sexta (23). As discussões ocorrem pelo fato de a pandemia estar longe de estar controlada no Japão e novos casos ainda surgirem enquanto o sistema de saúde de Tóquio ainda sofre para atender a toda a população.

Muto disse que até mesmo o cancelamento do evento não está descartado. “Não podemos prever o que vai acontecer em relação ao número de casos positivos de coronavírus. Continuaremos a discutir se houver um aumento significativo no número deles”, disse o CEO, segundo o Globo. “Nós concordamos que, baseados na situação da pandemia, conversaríamos novamente. Nesse momento, os casos podem cair ou subir, então vamos pensar no que fazer quando a situação mudar”, completou.

Vale lembrar que já há casos de teste positivo entre os atletas que viajaram ao Japão para a competição. Ao todo, desde que o comitê começou a compilar os dados no dia 1º de julho, já são contabilizados 67 casos positivos, e faltam apenas três dias para a cerimônia de abertura do maior evento esportivo do mundo.

Os Jogos Olímpicos têm passado por maus bocados. Recentemente, um dos principais patrocinadores do evento, a Toyota, afirmou que não faria campanhas de divulgação no evento em virtude da alta rejeição do público japonês, que está preocupado com a pandemia. Em janeiro deste ano, o The Times revelou que o governo japonês chegou a desenvolver até mesmo um plano para desistir de sediar os Jogos.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link