reese_witherspoon_gettyimages-883358658
Imagem: Getty Images

Na busca para se manter independente, produtora de Reese Witherspoon é vendida por US$ 900 milhões

Hello Sunshine é responsável por hits como "Big Littles Lies", "Pequenos Incêndios Por Toda a Parte" e "The Morning Show"

por Pedro Strazza

Conhecida como produtora fundada e comandada pela atriz Reese Witherspoon, a Hello Sunshine tem novo dono. Após os boatos no começo do mês, a produtora nesta segunda (2) anunciou a venda do negócio para a Blackstone Group, firma de capital privado tocada por Kevin Mayer e Tom Staggs. Embora valores não tenham sido divulgados ao público, o Wall Street Journal reporta que o acordo foi fechado na altura dos US$ 900 milhões, não tão distante do bilhão de dólares envolvido nas conversas de semanas atrás.

Mais interessante, porém, é o que leva a empresa a ser negociada para novos donos. De acordo com o WSJ, o plano da Blackstone é manter a Hello Sunshine segura dentro do cada vez mais competitivo mercado de streaming e cinema, firmando sua independência como empresa de entretenimento junto de outros negócios que também não desejem serem posse de grandes conglomerados como a Disney, a NBCUniversal ou a Warner Bros. Discoveryalgo que aconteceu recentemente com a MGM, por exemplo. O estúdio é a primeira compra da firma.

Em termos práticos, Witherspoon e a CEO Sarah Harden seguem no comando da operação da Hello Sunshine e serão parte do conselho da nova empresa. Junto dos US$ 900 milhões, a Blackstone está prevista para gastar mais de US$ 500 milhões na aquisição de ações de terceiros sobre a produtora, incluindo nomes como a AT&T e a Emerson Collective.

A movimentação da Hello Sunshine é importante considerando sobretudo seu valor atrativo por diversas companhias do meio. Com parcerias firmadas com gente do porte da Apple, Amazon e HBO, o estúdio se tornou uma fábrica de hits nos últimos anos ao lançar séries de sucesso como “Big Little Lies”, “Pequenos Incêndios Por Toda a Parte” e “The Morning Show”, além de fazer seu nome no cinema com “Garota Exemplar” e “Livre” – tudo isso mantendo o foco no público feminino, contemplando mulheres na frente e atrás das câmeras. A notícia de sua possível venda no início do mês naturalmente chamou a atenção de diversos interessados, até porque a exclusividade da produtora poderia render muito ao catálogo de um serviço de streaming ou emissora.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link