11-HBO-Max
Imagem: Divulgação

HBO Max também vai investir em podcasts exclusivos (e claro que o primeiro é sobre o Batman)

Previsto para esse semestre, programa estrelado por Jeffrey Wright e Rosario Dawson só poderá ser escutado no serviço de streaming

por Pedro Strazza

Numa reviravolta das mais interessantes, o HBO Max seguiu passos previamente dados pelo Globoplay por aqui e anunciou que vai começar a produzir podcasts em sua plataforma. A ideia é que os programas sejam exclusivos do serviço de streaming, podendo ser ouvidos apenas pelo app do Max e sem distribuição pelo feed RSS.

E para a surpresa de ninguém, o primeiro desses projetos será focado no Batman. Batizado de Batman: The Audio Adventures e previsto para algum momento deste segundo semestre, o programa terá Jeffrey Wright como o morcego encapuzado e Rosario Dawson como Batwoman, além de Dennis McNicholas na escrita dos roteiros. Ao The Verge, o CSO da plataforma Joshua Walker escreve que a ideia é que a empresa aprenda com o projeto afim de desenvolver outros de forma mais direcionada com o tempo.

A parte cômica é que esses podcasts não dizem respeito ao acordo entre a DC Comics e Spotify firmado no ano passado, que também já confirmou que terá como projeto inaugural uma minissérie roteirizada sobre o Batman – agora com roteiro de David S. Goyer.

No caso do Max, porém, o herói da DC não é o único a ter um projeto do tipo confirmado para a plataforma. A companhia também anunciou hoje que vai produzir no formato uma sequência para Looking for Latoya, podcast de Issa Rae, e um programa de comentários sobre “The OC” batizado de Welcome to The OC, mas em ambos os casos ainda não está claro se estes serão exclusivos do streaming. Todos os programas não contarão com anúncios e estarão inclusos na assinatura, embora não esteja confirmado uma disponibilidade fora dos EUA.

Além do Globoplay, vale dizer que a estratégia do Max também busca adiantar a da Netflix, que além de ter contratado um executivo dedicado a podcasts no mês passado também permite que os usuários só ouçam conteúdos no celular desde o ano passado.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link