fbpx

Empresa de Hong Kong testa protótipo de enfermeira-robô que interage com pacientes em isolamento

Chamada Grace, robô consegue simular a ação de mais de 48 músculos faciais, e tem um visual projetado para parecer com personagens de anime

por Soraia Alves

A empresa Hanson Robotics, de Hong Kong, apresentou o protótipo de uma enfermeira-robô projetada para interagir com pessoas em isolamento social. O projeto foi desenvolvido ao longo da pandemia de Covid-19, e foi pensado justamente para ajudar os pacientes que precisam ficar isolados no hospital por conta da doença.

Chamada Grace, a robô humanoide usa um uniforme de enfermeira azul e apresente uma câmera no peito, que tem a função de media a temperatura do paciente. Ela usa inteligência artificial para diagnosticar os pacientes, e consegue se comunicar em inglês, mandarim e cantonês.

“Posso visitar as pessoas e iluminar seu dia com estimulação social… mas também posso fazer terapia da fala, fazer leituras biológicas e ajudar os profissionais de saúde”, disse Grace à Reuters. De acordo com David Hanson, fundador da empresa de robótica, a aparência humana da robô tem o propósito de facilitar a interação com os pacientes: “Uma aparência humana facilita a confiança e o envolvimento natural porque estamos programados para interações humanas face a face”, disse Hanson. Ele ainda explica que Grace pode simular a ação de mais de 48 músculos faciais principais, e tem um visual projetado para parecer um pouco com personagens de anime.

A Hanson Robotics é a empresa que desenvolveu a famosa Sophia, primeira robô do mundo a ganhar uma cidadania, no caso da Arábia Saudita.

A empresa Awakening Health pretende produzir em massa uma versão beta de Grace em breve. Também há planos para implantá-la totalmente no próximo ano em hospitais de Hong Kong, da China, do Japão e da Coreia.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link