fbpx
cover-instagram3

Instagram pausa desenvolvimento de versão infantil do app após críticas

Rede social segue em defesa do projeto, porém, e deve ouvir pais, especialistas e reguladores nos próximos meses para entender qual a melhor forma de aplicar o Instagram Kids

por Pedro Strazza

O Instagram anunciou nesta segunda-feira (27) que paralisou o desenvolvimento da versão infantil de seu aplicativo, batizada provisoriamente de Instagram Kids e focada no público com menos de 13 anos. A notícia foi dada pelo próprio CEO Adam Mosseri, que confirmou no blog oficial que a empresa vai continuar a trabalhar em ferramentas que ajudem os pais a supervisionar a experiência dos filhos na rede social.

O serviço está no noticiário desde março e, enquanto o escrutínio sobre sua existência é alto desde o começo do ano, se tornou um alvo ainda maior nas últimas semanas por conta da divulgação de relatórios internos do Facebook pelo Wall Street Journal, os quais apontavam a detecção de efeitos danosos do Instagram em jovens – com direito a uma a cada três garotas desenvolvendo problemas com a imagem corporal através do uso da plataforma. Enquanto o Facebook refutou o vazamento como dados que descaracterizam a pesquisa final da companhia, nenhum estudo foi divulgado pela companhia até o momento para “responder” a questão.

Mosseri claramente está insatisfeito. Além do comentário oficial, o CEO fez um longo fio em seu perfil no Twitter defendendo que o projeto “era a coisa certa a se fazer” e mirava o público de 10 a 12 anos de idade, o qual segundo o executivo está ganhando acesso a celulares e portanto está vulnerável a todo o ecossistema virtual. Ele ainda cita o TikTok e o YouTube como plataformas que seguiram modelos parecidos com sucesso antes de admitir que a empresa “precisa demorar um pouco mais de tempo” para ouvir as preocupações de todas as partes e entender o que precisa ser feito no departamento.

“Enquanto mantemos a posição de que precisamos desenvolver esta experiência, decidimos pela pausa para nos dar tempo de trabalhar com pais, especialistas e reguladores, escutar suas preocupações e demonstrar a eles o valor e importância de um projeto para jovens online hoje” escreve ainda Mosseri em sua conta pessoal.

https://twitter.com/mosseri/status/1442461237825081353

Os comentários de Mosseri estão de acordo com o posicionamento do Instagram, que desde o vazamento do projeto defende a versão infantil com a afirmação de que os jovens já estão online e que por isso seria uma boa ter uma experiência do tipo à disposição. Ainda que a companhia tenha dito que não tinha planos de introduzir anúncios na modalidade, os grupos contrários ao projeto defendiam que o Instagram Kids seria apenas uma forma da empresa expandir seu negócio para um público mais jovem, impulsionando números de uma plataforma comercializável e cheia de questões pendentes em temas sérios como privacidade e saúde mental.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link