Retrospectiva 9 anos: moovee.me, best-sellers e o braincast que não viu a luz do dia

por Daniel Sollero

Eu conheci o Merigo e o Brainstorm9 mais ou menos na mesma época. Eu morava no Rio, trabalhava numa empresa de e-learning e conhecia os donos da Espalhe de uma época em que trabalhei com eles no Rio. Quando vinha para São Paulo, dava um pulo na agência e conheci o Merigo. Algum tempo depois fui trabalhar lá, diretamente com ele. Foi legal mas durou pouco. Ele logo saiu.

Mas foi através dele que conheci uma porção de blogs legais (nem todos relacionados a publicidade) e comecei a ter contato com o Cris Dias do Vilago, que hospedava os blogs que fazíamos e, naquela época, o próprio Brainstorm9. Um pouco antes de eu sair da agência, tive contato com outro cara que acabou vindo para o time do Brainstorm9, o Luiz Yassuda, que depois foi trabalhar com o Merigo na Fischer, agência que também tinha o Rodrigo Zannin trabalhando lá e que também veio para o B9. O bacana é ver como os perfis e estilos se complementam. Alguns são mais críticos, outros mais ácidos, outros são uma máquina de descobertas de assuntos legais e análises diferentes. Eu acho tudo isso fantástico e, cada vez que conheço uma outra pessoa que escreve aqui pessoalmente, vejo que a escolha foi acertada.

Acho que sou um dos colaboradores que menos escreve no site. Isso faz com que tenha poucos arrependimentos nos posts que escrevi. Como a maioria dos meus posts é de opinião, acho que é natural que algumas dessas opiniões mudem. Acho que eu tenho alguns arrependimentos em posts que escrevi mas que não publiquei. Alguns caem no meu filtro pessoal, outros chegam a ser lidos por amigos (como o pessoal do B9 e outros como Rafael Ziggy e Ricardo Cavallini). Mas ao mesmo tempo, vejo que não sou o único a ter esse tipo de receio. Já fiz o papel de filtro para posts de outras pessoas da equipe e que só pelo debate já valeram muito a pena. Pelo visto não sou o único a ficar um pouco nervoso antes de apertar o botão “publicar”…

Então o que vou fazer é indicar 2 posts meus para releitura e um post que nunca foi ao ar como arrependimento.

Posts para releitura:

moovee.me – Processo criativo e lançamento
Há pouco mais de um ano, eu e o Thiago Campezzi lançamos o moovee.me. O B9 ajudou muito na carga inicial de usuários do site e alguns dos membros da equipe ajudaram até como Beta testers. O fato de ter lançado o site, confirmou uma porção de coisas que eu já sabia e fez com que aprendesse uma porção de coisas novas. Agradáveis e desagradáveis. Eu escrevi um post no meu blog pessoal sobre isso e o Merigo me pediu para fazer uma versão mais aprofundada desse mesmo post. Gostei muito do resultado final. É um post empolgado sobre empreendedorismo.

Opa, me vê um best-seller aí
É um post que eu gostei de escrever. É quase um apelo para a extinção do termo viral. Aparentemente as pessoas gostaram desse post também. Pena que nada mudou. Mas tudo bem. Pelo menos tirei isso do meu sistema. ;)

O post que nunca viu a luz do dia:

É um pseudo mashup de Braincast para o moovee.me, feito num bar, depois de não sei quantas cervejas, filmado com celular quando tínhamos nos reunido para falar da pauta de um painel no Social Media Week de 2010. Enfim, todo mundo meio que enrolando a língua, a imagem não ajuda mas tem uns comentários geniais nas indicações de filmes nas categorias: Melhor comédia romântica, Melhor trilogia e por aí vai. Um dia a vergonha passa e eu publico esse negócio…

Compartilhe:
  • tags: