Depois de ser intimidado pela justiça brasileira, Google exclui vídeos no YouTube
Censorship

Depois de ser intimidado pela justiça brasileira, Google exclui vídeos no YouTube

por Carlos Merigo

Em mais um dos vergonhosos episódios da justiça brasileira quando se trata de internet e tecnologia – que inclui até um juiz que mandou “retirar das prateleiras” um jogo online (o.O) – a Polícia Federal deteve ontem o Diretor Geral do Google Brasil, Fábio Coelho.

Você deve ter lido bastante sobre o assunto, mas vale recapitular: A ordem do juiz Flávio Saad Peron, da 35ª Zona Eleitoral de Campo Grande, “solicitava” a retirada de vídeos com acusações ao candidato a prefeito Alcides Bernal, do Partido Progressista, ordenando também que o YouTube saísse do ar no estado do Mato Grosso do Sul.

Depois da detenção (e intimidação) pela “justiça”, o Google se viu obrigado a excluir os vídeos, abrindo um precedente perigoso e que fere um direito basilar escrito e assinado da nossa constituição.

Em nota divulgada agora pouco, o próprio Fábio Coelho fala sobre o caso:

“Estamos profundamente desapontados por não termos tido a oportunidade de debater plenamente na Justiça Eleitoral nossos argumentos de que tais vídeos eram manifestações legítimas da liberdade de expressão e deveriam continuar disponíveis no Brasil.”

Recomendo que você leia a íntegra da declaração no blog do Google Brasil, e pense bem em quem vai votar no dia 7 de outubro.

Sinceramente, quando eu vejo casos de celebridades querendo “limpar” a internet, encaro como imbecilóides, mas se transformam em piada. Porém, em um exemplo vergonhoso desses, que influi diretamente em nossas vidas e na liberdade digital por se tratar de uma intervenção política que tenta esconder a sujeira debaixo do tapete, devemos nos preocupar. E muito. Ir além de apenas usar a internet para compartilhar bobagens.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link