SAIH critica estereotipização em campanhas beneficentes

Segundo organização, além de ferir a dignidade das pessoas retratadas, este tipo de iniciativa torna os telespectadores cada vez mais apáticos

por Amanda de Almeida

Rusty Radiator Awards é o nome de uma premiação promovida pelo SAIH – Fundo de Assistência Internacional de Estudantes e Acadêmicos da Noruega – para apontar campanhas beneficentes que mais abusam dos estereótipos. Segundo a organização, no texto de apresentação do projeto, o uso contínuo deste recurso “fere tanto a causa quanto as pessoas retratadas. Ela tira a dignidade e ação das pessoas, enquanto cria apatia em vez de ação nas pessoas ao redor do mundo”. Para divulgar o prêmio, o SAIH criou o filme Let’s Save Africa! – Gone Wrong, que apresenta Michael, um ator especializado em comerciais de caridade.

É claro que a organização assume que esta é apenas uma brincadeira e que, na realidade, não existem atores especializados em comerciais de caridade. O propósito, então, é mostrar que infelizmente, esta é a impressão que acaba ficando, quando todas as histórias contadas são iguais e contribuem para a estereotipização dos problemas enfrentados pelo povo africano.

“Precisamos mudar a maneira como as campanhas de arrecadação de fundos estão comunicando os problemas relacionados a pobreza e desenvolvimento”, diz o descritivo do prêmio.

Além do Rusty Radiator Awards, o SAIH também oferece o Golden Radiator Awards, que faz o caminho inverso, premiando os bons comerciais. Segundo a organização, as melhores campanhas são aquelas que permitem que as pessoas contem suas histórias e mostrem diferentes pontos de vistas, criando engajamento com base no conhecimento. Um dos concorrentes deste ano é o incrível 4 Years Old’s Bucket List, da Water Is Life.  A votação termina no dia 3 de dezembro.

A produção é da iKind Productions.

1
2
3
4

Compartilhe: