Como foi (re)criado o icônico rugido do Godzilla

Como foi (re)criado o icônico rugido do Godzilla

Design old school e que faz a terra tremer

por Carlos Merigo

O rugido do Godzilla é um dos efeitos sonoros mais reconhecidos da história da cinema. Criado em 1954, foi feito esfregando as cordas de um contrabaixo com uma luva revestida de resina.

Para o remake de 2014, o sound designer Erik Aadahl também optou por métodos analógicos.

Começou dividindo o berro em partes. O som metálico foi feito com gelo seco dentro de uma caixa de metal, uma combinação assustadora para os ouvidos. O ruído final, esse que parece fazer a terra tremer, foi tentado com pedras e sons de baleia. No fim, acabou simplesmente arrastando uma caixa gigante de madeira sobre um piso polido.

Para que o rugido presente no filme reverberasse de forma realista, ele foi captado diretamente de um alto falante com 3 metros de altura, 5 de largura e 100 quilowatt de potência. Ouça abaixo:

O design de som é um trabalho que geralmente fica para a pós-produção, mas no caso do novo Godzilla foi um dos primeiros aspectos finalizados, já que ajudaria na concepção visual do monstro.

No vídeo lá no topo, Erik Aadahl, o diretor Gareth Edwards e o produtor Thomas Tull contam o processo de criação do rugido.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link