SXSW 2017: Transcendência, chá de cogumelos e o Deus da arrumação

Não é só pelo futuro, temos muita gente generosa trabalhando pelo presente

por Juliana Vilhena Nascimento / Head de Atendimento, R/GA

Uma das coisas mais legais de vir aqui pro SXSW (e que eu recomendo pra todo mundo que me pede conselho de lineup) é assistir palestras com assuntos que não tem nada a ver com o que vc faz. Hoje eu vi duas delas – e como usualmente acontece, fui impactada por ambas.

A primeira foi da Marie Kondo – uma guru japonesa que já vendeu 6,5 milhões de cópias de um livro sobre “Organização que traz alegria”.

Vejam: eu sou uma pessoa organizada. Minha casa é arrumadinha, juro.
Mas a KonMari é tão adorável e tão eficiente que eu saí da palestra desesperada pra dobrar uma camiseta e guardá-la de pé como ela ensinou.

Piadas à parte, o que me encantou nela foi algo que anda cada vez mais raro no dia a dia da gente: o falar devagar, o respeito pelas coisas e pessoas, o ritual, o humor inocente que fala do “Deus da Organzação”. Depois de 2 dias ouvindo falar de automatização, tecnologia, data, engenharia genética, foi um bálsamo vê-la mostrar pausadamente seu método baseado em rituais e coisas absolutamente subjetivas, como desejos, sensações, e carinho pras peças de roupa (sim, ela conversa com as roupas e as agradece enquanto as dobra).

Marie Kondo

E se eu estava achando KonMari generosa, no final do meu dia encontrei um cara que me quebrou ao meio. Anthony Bossis é um psiquiatra que tem dedicado seus últimos anos a um estudo que ajuda pacientes com câncer terminal a combaterem a ansiedade e a tristeza vindas da certeza da morte.

Como ele faz isso? Administrando a eles uma dose de Psilocibina – o ativo presente no chá de cogumelos.

Ele mostrou resultados impressionantes – que emocionaram e silenciaram a platéia que estava na sala. Pacientes voltavam da “viagem” relatando experiências de profunda e pura consciência, transcendência, e com uma visão muito diferente e menos carregada de ansiedade sobre a própria morte. Anthony explicou o fenômeno com um quote de Viktor Frankl, também psiquiatra: “Men are not destroyed by suffering; we’re destroyed by suffering without meaning.”

Encontrar estas duas pérolas no meu lineup de hoje me fez ver que além de termos cientistas e futurologistas incríveis pensando lá na frente, temos gente muito generosa trabalhando pelo presente. <3

Esse conteúdo é oferecimento da Apex-Brasil, que divulgará durante o SXSW 2017 a campanha Be Brasil, uma narrativa envolvente que promove um Brasil confiável, inovador, criativo e estratégico no mundo dos negócios. Saiba mais em www.bebrasil.com.br/pt

Compartilhe: