Trump agradece bot no Twitter e implode própria rede de apoio artificial

Contas falsas foram desmascaradas por utilizarem imagens do Placeit

por Pedro Strazza

O atual presidente dos Estados Unidos Donald Trump pode estar criando inúmeras incertezas ao seu povo e ao mundo durante a sua administração, mas uma certeza que ele definitivamente deu durante o seu governo foi que ele não sabe usar o Twitter. Além de estar sendo processado por bloquear usuários e em teoria ferir a Primeira Emenda da constituição estadunidense, o empresário agora conseguiu o feito de implodir uma rede de apoio artificial a seu mandato no microblog.

Enquanto tira férias em um clube de golfe privado em Bedminster, New Jersey, Trump retuitou no sábado a seus mais de 35 milhões de seguidores um comentário feito por uma usuária chamada Nicole que havia manifestado apoio a ele na rede social, agradecendo-a com um “Obrigado Nicole” na postagem. O tuíte, feito pela conta @Protrump45, dizia “Trump está trabalhando duro pelo povo americano… obrigado” seguido de um coração e uma bandeira do país.

Fonte: Buzzfeed

Seria mais um tuíte comum na rede social em um belo dia de sábado (ou feio, pois aparentemente tem chovido bastante no campo de golfe preferido do presidente) se alguns usuários não tivessem percebido uma pequena informação: a pessoa dona da conta que Trump havia retuitado na verdade era falsa.

Criada em janeiro, o usuário @Protrump45 possuía um link para uma loja virtual chamada ProTrump45, que vende produtos como camisas e bonés e possui um blog em apoio ao presidente. No site, havia uma página dedicada à história de Nicole Mincey, a dona da conta do Twitter, que dizia que ela era uma jovem negra de 21 anos que havia se desapontado com a administração Obama e mudado seu apoio ao atual presidente republicano, traduzido agora na lojinha online.

Haviam contas similares em sites cujo conteúdo é produzido pelos usuários e mesmo uma publicação patrocinada contando a ascensão da garota nos negócios no site de notícias The Daily Caller, mas depois que o presidente retuitou a conta outros usuários acabaram descobrindo que a menina e sua jornada nunca existiram. O que fez a verdade vir à tona foi a imagem do perfil: a foto utilizada pela “usuária” era na verdade tirada da imagem de uma modelo usada no site Placeit, que faz paródias de imagens genéricas envolvendo tecnologia, apresentações e camisetas.

O vexame, porém, não parou aí. Os mesmos usuários que descobriram a identidade falsa da conta também perceberam que as arrobas que a retuitavam também eram fakes, como Kendra Manning, conta que mais promovia a @Protrump45 e dizia ser blogueira do site. A foto de perfil de Manning era uma leve alteração de outra modelo do Placeit.

O difícil de entender nessa zona é quem exatamente toca essas contas todas. De acordo com o Heavy.com, a conta de Nicole Mincey teria sido criada originalmente à partir da identidade roubada de uma jovem estudante de New Jersey. Uma reportagem do Buzzfeed, por outro lado, conseguiu conversar com uma jovem de 21 anos associada com a @Protrump45, que disse que tanto a conta como a loja eram comandadas por um coletivo de dez apoiadores do presidente espalhados pelos Estados Unidos, não ganhando nada com o negócio que segundo ela à matéria era uma “ferramenta de marketing” pura. A equipe, porém, não conseguiu verificar a existência desta informação ou de outros grupos dedicados a isso.

A @Protrump45 e todas as contas afiliadas a ela foram deletadas até o fim de domingo, tornando ainda mais misterioso o caso como um todo. O curioso, entretanto, é que o agradecimento feito por Trump à “Nicole” continua no ar no Twitter, assim como uma declaração do presidente feita na segunda na rede social reclamando mais uma vez do fake news perpetrado pelos sites de notícia que insistem em “persegui-lo”…

Compartilhe: